Acusado de tentar matar dois homens em casamento será julgado em Maceió

MPAL fez o pedido ao alegar que o acusado tem "bom conceito" perante a sociedade do município, o que poderia influenciar na decisão dos jurado

O acusado de tentar matar duas pessoas durante um casamento, no município de Limoeiro de Anadia, no interior de Alagoas, será transferido para Maceió, onde ocorrerá o julgamento. A decisão é da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), que deferiu pedido de desaforamento feito pelo Ministério Público de Alagoas (MPAL). A data do júri popular de Humberto Ferreira dos Santos ainda será definida.

O MPAL requereu a transferência do julgamento ao alegar que o acusado é conhecido e tem "bom conceito" perante a sociedade de Limoeiro de Anadia, o que poderia influenciar na decisão dos jurados, além de defender que outras comarcas, como a de Maceió e de Arapiraca, possuem mais estrutura e condições de promover um julgamento livre de interferência e parcialidade.

"A cautela e o bom senso recomendam o deferimento do pleito de desaforamento, como forma de assegurar, inclusive, que o próprio acusado não se sujeitará a preconceitos e prejulgamentos, tampouco será beneficiado por parte dos integrantes da comunidade local que, fatalmente, comporão o Conselho de Sentença, caso o sinédrio popular seja mantido no referido Município", afirmou o relator do processo, desembargador José Carlos Malta Marques, que deferiu o pedido no último dia 15 de setembro, sendo acompanhado pelos demais integrantes da Câmara Criminal.

De acordo com o desembargador, o pedido de desaforamento foi ratificado pela autoridade judiciária atuante na Comarca de Limoeiro de Anadia, "que possui maior proximidade com a realidade local e, portanto, detém melhores condições para discorrer acerca da existência, ou não, de uma das hipóteses ensejadoras do deslocamento da competência de julgamento pelo Tribunal do Júri para Comarca diversa daquela onde o delito ocorreu."

O caso

À época, em 31 de janeiro de 2017, Humberto dos Santos invadiu a Igreja Matriz de Limoeiro de Anadia e tentou matar Cícero Barbosa e Edmilson Bezerra, que acompanhando um casamento. A denúncia do MPAL relata que o réu efetuou disparos contra as vítimas, que foram atingidas, mas sobreviveram após serem socorridas. A esposa de uma das vítimas também foi atingida de raspão.

Em depoimento, o acusado confessou o crime e disse que efetuou os disparos porque Cícero e Edmilson teriam matado seu filho e seu pai, dois anos antes.