Polícia indicia casal suspeito de prostituir filhas por corrupção, associação criminosa e estupro de vulnerável

Além do casal, outras duas pessoas foram presas e são suspeitas de atuar também como abusadores das meninas

A Polícia Civil (PC) deve finalizar, na próxima semana, o inquérito policial que investigou casal suspeito de prostituir as filhas de 7 e 14 anos, em Olho d'Água do Casado, no interior de Alagoas.

No total, quatro pessoas foram presas e indiciadas por favorecimento da prostituição, corrupção de menores, estupro de vulnerável, associação criminosa e satisfação de lascívia mediante presença de criança.

As prisões ocorreram durante operação nessa quinta-feira (29).

Segundo o delegado Daniel Mayer, quatro foram presos e um está foragido, e as crianças foram entregues aos cuidados de família. “Um caso realmente triste, que começamos a investigar há trinta dias. Eles estão no sistema prisional e há um foragido”, declara Daniel, acrescentando que o foragido também é investigado pelo mesmo crime.

A adolescente de 14 anos era abusada desde os 11, e a de 7 começou a ser abusada recentemente, segundo apontou a investigação da Polícia Civil. O casal tem outros cinco filhos.