Padastro é detido suspeito de matar criança de 3 anos em Arapiraca

Diretor do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que menino apresentava sinais de espancamento

O padrasto do menino de Dyllan Taylor Soares foi detido, na tarde desta quarta-feira (21), acusado de matar o enteado, de três anos, em Arapiraca. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o garoto fala sobre uma briga entre a mãe e o pai. 
De acordo com informações do policial Luciano, da Central de Polícia de Arapiraca, o padastro, identificado como Meydson Alysson Alves da Silva Leão, de 22 anos, foi autuado pela Delegacia de Homicídios suspeito de ter agredido a criança. "Como a delegacia não tem cela, o acusado está detido aqui na Central. Amanhã o delegado irá decidir quais as medidas serão adotadas". 
Segundo as informações do laudo do IML, o corpo de Dyllan Taylor apresentava sinais de espancamento realizado com a utilização de um '"material contundente"'. As zonas atingidas foram a cabeça e, também, o abdômen. Meydson Alysson pode ser autuado por homicídio doloso ou culposo. 
Além de Meydson Alysson, a mãe da criança, identificada como Joice Silva Soares, foi chamada para prestar depoimento, mas, em seguida, foi liberada. Em depoimento, ela contou que o menino teria comido um iogurte com abacaxi e passado mal. Segundo ela, Dyllan Taylor foi medicado com um remédio para gases. 
Ainda segundo Joice Silva, há cerca de nove meses, ela mora com Meydson Alysson e sempre deixava a criança com o acusado. 
Após ser liberado do IML, o corpo da criança foi encaminhado para a casa da avó. O sepultamento será realizado na manhã desta sexta-feira (22).
Entenda o caso
O pequeno Dyllan, de 3 anos, foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira pelos próprios pais, em uma residência situada no bairro Planalto, em Arapiraca. Em um depoimento inicial, os pais do menor informaram que ele teria comido iogurte com abacaxi e ficado com a barriga inchada. 
Eles teriam procurado uma farmácia e medicado a criança, que amanheceu morta.