Incêndio de grandes proporções destrói parte da Estação Ecológica de Murici

Fogo teria iniciado em uma fazenda e se alastrado rapidamente; brigada de incêndio do ICMBIO combateu as chamas

Um incêndio de grandes proporções destruiu um trecho da Estação Ecológica de Murici (Esec) na madrugada desta sexta-feira (3). O fogo teria iniciado ainda na tarde dessa quinta (02), na região de pasto da Fazenda Jitituba, e se alastrado rapidamente na localidade, entrando na área de proteção.

Equipes da brigada de incêndio do ICMBio trabalharam para conter as chamas até as 3h30. Na tarde de hoje, o ICMBio vai ao local para avaliar os danos e mensurar a área de proteção afetada, para que o proprietário da fazenda possa ser multado.

De acordo com Marcos Freitas, chefe da Estação Ecológica de Murici e agente de fiscalização ambiental do ICMBio, a maior parte queimada foi pastagem, mas o fogo também pegou parte da borda da estação ecológica, entrando cerca de 50 a 100 metros dentro da mata.

"O fogo começou na Fazenda Jitituba e terminou na Fazenda Santa Fé. Todo proprietário de fazenda que fica em uma área de proteção é responsável pelo que acontece no local, então ele tem que ter todo o cuidado. Uma propriedade que está dentro de uma reserva não pode deixar de ter um 'aceiro', que é um chão limpo entre a mata e o pasto, que impede o fogo de se alastrar", afirmou Marcos, destacando que, nesse local específico, não havia este meio de proteção.

Tendo em vista isso, as equipes ambientais voltarão, na tarde de hoje, ao local do incêndio, para medir a área afetada e, dessa forma, estabelecer a multa que será aplicada ao proprietário do terreno. "Vamos mensurar os danos para podermos saber o valor da multa", destaca.