Homem discute com secretário de Arapiraca por suposta falta de álcool em gel na prefeitura

Vytor Ferro disse que o homem tentou entrar no prédio pela entrada exclusiva de funcionários e que o vídeo seria “bancado pela Secretaria de Assistência Social do estado”

Um vídeo que mostra uma discussão entre o Secretário Executivo de Arapiraca, Vytor Ferro, e um homem identificado como Ademir Roque, está repercutindo nas redes sociais. Na imagem gravada pelo homem com um celular, ele cobra do secretário pela falta de álcool em gel na sede da prefeitura. A discussão entre os dois também envolve uma suposta agressão.

Uma gravação, feita pelo secretário, busca desmentir uma acusação que foi feita por Ademir. Ele disse, ainda, que o homem tentou entrar no prédio pela entrada exclusiva de funcionários e que o vídeo seria “bancado pela Secretaria de Assistência Social do estado”.

Conforme o site Já é Notícia, a publicação de uma matéria por um veículo de imprensa, que dava conta da falta de álcool em gel para a população no prédio, teria motivado a ida do homem ao local. Já na prefeitura, ele questiona o secretário sobre a falta do produto.

Por sua vez, o secretário gravou um vídeo em que mostra um dispensador de álcool em gel do prédio funcionando normalmente.

O Já é Notícia entrou em contato com Vytor, que afirmou que a situação foi montada.

"Vídeo montado bancado pela Secretaria de Assistência Social do estado. O mesmo tentou adentrar no estacionamento de acesso exclusivo a funcionários, passando-se por um! Ao mesmo tempo foi identificado e barrado por nossa segurança a tentativa. No caso do álcool em gel, apenas passei do lado e ele veio com o celular no meu rosto! Apenas retirei e segui com meu trabalho."

Por meio de nota, Ademir explicou o que ocorreu e negou qualquer interesse por trás da denúncia.

Confira na íntegra:

Com relação ao lamentável episódio ocorrido na última terça-feira (20), envolvendo a minha pessoa e o secretário Executivo da Prefeitura de Arapiraca, o Sr. Vytor Ferro, venho esclarecer o seguinte:

Há doze anos exerço um trabalho de fiscalizador, em que a minha principal ferramenta de trabalho é um aparelho celular. Com ele registro e publico nas minhas redes os principais problemas vivenciados pela população da minha cidade, sejam buracos nas ruas, esgotos a céu aberto, precariedade nos serviços públicos, falta de iluminação pública, entre outros.

Estes registros geralmente são reivindicados pela população, que sofre diariamente com os descasos do poder público, sejam eles de responsabilidade das esferas municipal, estadual ou federal. Da mesma forma que faço as denúncias, também volto ao local para registrar o atendimento da reivindicação, desde que ela seja solucionada.

E assim ocorreu na última terça-feira (20) na sede da Prefeitura de Arapiraca. Dias antes, servidores haviam me procurado para denunciar que, em plena pandemia, os dispensadores de álcool em gel do prédio estariam vazios e, alguns deles, quebrados.

Como de praxe, fui até o local e iniciei o registro da situação, quando o meu direito como cidadão e como repórter foi cerceado pelo secretário executivo da gestão, o Sr. Vytor Ferro, que, de acordo com imagens amplamente divulgadas, se aproximou de mim em tom ameaçador, tomou o meu celular e o arremessou contra a parede, vindo a danificar o visor do aparelho.

Como se já não bastasse, o Sr. secretário utilizou veículos de imprensa para divulgar que eu estaria no local a serviço da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seades), onde eu estava lotado há cerca de quinze dias apenas.

Volto a dizer que faço este trabalho há doze anos. Quem me conhece sabe que não sou de “plantar” situações. Registro o que é fato e o que não funciona direito, com apenas um objetivo: alertar aos responsáveis para que o problema seja resolvido.

Diante de tamanho constrangimento sofrido pela minha pessoa, mas principalmente por terem citado injustamente uma suposta ligação com a secretaria na qual eu fazia parte, tomei a difícil decisão de pedir exoneração do cargo, cuja portaria deverá ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial do Estado (DOE).

Quero reiterar que a secretária Fabiana Pessoa, titular da pasta, não tem nenhum envolvimento com o fato ocorrido. Seu trabalho à frente da Secretaria vem sendo realizado de forma competente e honesta, sempre voltado aos mais necessitados.

O constrangimento e agressão sofridos por mim é lamentável nos dias de hoje. Isso é coisa de pessoas mesquinhas, que fazem política de forma vertical, na base do chicote e da tabica. Arapiraca não merece isso, o povo de Arapiraca não merece isso.

Quero dizer ao Sr. secretário e a quem interessar, que continuarei meu trabalho fiscalizador em Arapiraca. Não me abalo com ameaças, intimidações ou agressões. Continuarei firme dando a minha contribuição em busca de uma Arapiraca melhor, onde as pessoas possam viver bem e, principalmente, sem perder o direito de ir e vir e da livre expressão.