Defesa Civil de Penedo avalia pontos estratégicos que podem ser afetados pela cheia do São Francisco

Intenção é pontuar possíveis locais de alagamentos; o nível da água do rio pode subir a um patamar não visto desde 2009, ou seja, há 12 anos

A Defesa Civil de Penedo informou, nesta sexta-feira (14), que está realizando ações preventivas em locais que podem ser prejudicados pelo aumento da vazão do Rio São Francisco. O objetivo da ação é pontuar locais de alagamentos e definir o que pode ser feito em caso de inundação.

Um alerta foi emitido pela Defesa Civil para que, até o dia 24 de janeiro, sejam evitadas atividades com embarcações e bares que margeiam o rio. O alerta se estendeu para pessoas residentes em locais com maior risco de inundação.

“A nossa preocupação é realmente verificar esses locais que possam sofrer ação da vazão do Rio São Francisco.” afirmou Geraldo Sabino, Coordenador da Defesa Civil em Penedo.

Segundo a Secretária de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH) de Penedo, o nível do rio está sendo monitorado diariamente, nas proximidades da Rocheira, para manter as autoridades competentes a par da situação, com o intuito de diminuir e contornar danos físicos, ambientais e materiais para a população ribeirinha.

Na última terça-feira (11) o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) e a Defesa Civil de Alagoas emitiram um alerta para que a população ribeirinha e visitantes evitem os leitos e ilhas do Rio São Francisco. O alerta foi divulgado após serem observados riscos de cheias em decorrência de vazão, cujo nível da água pode subir a um patamar não visto desde 2009, ou seja, há 12 anos.

Rio São Francisco no bairro Santo Antônio - Foto: Reprodução: Felipe Cavalcante / Prefeitura de Penedo

O Secretário Ivo Costa analisou um ponto situado na Rua dos Pescadores, Barro Vermelho, que recebe as águas de fluentes da lagoa que correm em direção ao Rio São Francisco. Segundo ele, há uma anormalidade na quantidade de água que vai para o Velho Chico, porém ainda não é tão preocupante.
“Com essa possível cheia que possa chegar aqui, estamos analisando algumas medidas de prevenção e o que poderemos fazer caso venha acontecer um fluxo maior. Teremos que bombear as águas para que não prejudique residências localizadas na Rua dos Pescadores. Estamos analisando toda essa situação, mas espero que não aconteça, porém, estamos tomando todas as medidas necessárias” explanou Ivo Costa, Secretário Municipal de Serviços Públicos.