Adolescente suspeito de feminicídio é transferido à Unidade de Internação em Maceió

Inicialmente, ele deve permanecer interditado por 45 dias

O adolescente de 17 anos, apontado como principal suspeito de matar a colega de escola, de 15 anos, Alessandra Maria de Araújo, em Junqueiro, Agreste de Alagoas, foi transferido para a Unidade de Internação Masculina em Maceió após decisão judicial. Com isso, ele deve permanecer no local por 45 dias. A informação foi confirmada pelo delegado do caso, Arthur César.

O assassinato ocorreu na noite de quarta-feira (22), quando Alessandra voltava da escola para casa na companhia do adolescente e outros colegas. Segundo a família, em um dado momento, os amigos se dispersaram, e os dois continuaram o trajeto. No caminho, a adolescente foi esfaqueada.

Segundo a Polícia Civil de Alagoas, o crime está sendo tratado como feminicídio, homicídio contra a mulher por razões da condição do sexo feminino, segundo a Lei 13.104/2015. Isso significa, conforme o dispositivo, que o feminicídio é provocado no contexto de violência doméstica e familiar ou ainda pelo menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

De acordo com as investigações policiais, o adolescente matou a colega porque não aceitava a recusa dela em se relacionar com ele. Ele foi apreendido na mesma noite do crime. Com ele, foi encontrada uma mochila que continha um caderno. No material, segundo a Polícia Civil, havia desenhos de palhaços e até de uma mulher sendo esquartejada. Para a polícia, o crime pode ter sido premeditado.