Mais de 60% dos mortos pelo coronavírus em Maceió se declararam pretos e pardos

Segundo a SMS, até a 17ª Semana Epidemiológica, Maceió apresentou quase 70 mil casos da doença

Quase 60% dos infectados pelo coronavírus e 61,4% das vítimas que não resistiram à doença e residiam em Maceió eram pretas e pardas, um total de 41 mil pessoas com a doença, que culminou com a morte de 1,2 mil.

Pouco mais de 12% que morreram de Covid eram brancos e em quase 20% não há informações sobre a raça.

Os dados constam no boletim atualizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que apontam que a capital se aproxima de 70 mil casos confirmados de Covid.

Segundo a SMS, até a 17ª Semana Epidemiológica (período entre 25 de abril a 01 de maio), Maceió registrou 2.071 óbitos.

Há nove meses, boletim da Prefeitura de Maceió apontava que do total de óbitos quase 53% eram pardos, mais de 10% brancos e mais de 3% negros. Os dados sobre raça e cor passaram a ser relatados desde o maio de 2020.