Governo Federal anuncia ampliação da vacinação contra a gripe em todo o país

Objetivo da mobilização é prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença; Maceió registrou baixa adesão da vacinação no público prioritário

O estado de todo o país, incluindo Alagoas, já podem ampliar a campanha de vacinação contra a gripe para toda a população a partir deste sábado (25). A medida foi divulgada pelo Governo Federal, nesta sexta-feira (24), e vale para todos com mais de 6 meses de vida e enquanto durarem os estoques.

Segundo o Governo Federal, o objetivo da mobilização é prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença, além de garantir a imunização da população, impedindo uma possível pressão sobre o sistema de saúde e óbitos.

A campanha nacional para os grupos prioritários chega ao fim nesta sexta (24). Até hoje, os pontos de vacinação vão atender, exclusivamente, pessoas que pertencem ao público-alvo da campanha, entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos.

Mesmo com a ampliação, quem faz parte do público-alvo e ainda não se imunizou, também poderá se vacinar após a ampliação da campanha. Para tomar o imunizante da gripe, basta ir a qualquer posto de vacinação.

A campanha nacional de imunização contra a influenza começou no dia 4 de abril e chegou a ter o fim adiado devido à baixa adesão da população em alguns estados e capitais. O Ministério da Saúde já distribuiu para estados e o Distrito Federal as 80 milhões de doses contratadas para imunizar a população brasileira. Até o momento, a mobilização contra a doença atingiu 53,5% de cobertura vacinal.

Em Maceió, por exemplo, o último levantamento da Gerência de Imunização, aponta que, das 58.928 crianças maceioenses, apenas 28,42% foram imunizadas. Já gestantes e puérperas estão com 28,72% e 17,63%, respectivamente, das mulheres vacinadas. Além disso, dos 124.338 idosos de Maceió, 44,80% receberam a dose contra a gripe. Os trabalhadores da saúde foram os únicos a vacinar mais da metade do publico: 60,25%.

Diante da situação, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, faz um convite à população para que os índices de imunização contra a doença subam no Brasil. “Os pressupostos para o sucesso das campanhas de vacinação são absolutamente atendidos no nosso País: nós temos vacinas, temos uma capacidade sem precedentes de aplicar essas vacinas, graças aos vacinadores que estão nas salas de vacinação do Brasil. Ano passado, tivemos casos em várias regiões do País por conta da cepa H3N2. A vacina deste ano já protege contra essa cepa e as passadas. Precisamos combater essas doenças”, disse.

*com informações da assessoria.