Em protesto, rodoviários deixam de circular e param ônibus na faixa azul, na Avenida Fernandes Lima; veja vídeo!

Nesta sexta-feira, categoria inicia paralisação geral, com circulação de 30% da frota em Maceió

Um protesto realizado pelos rodoviários de Maceió causou transtornos para os passageiros, na manhã desta quinta-feira (8). Para cobrar salários atrasados, pagamento do ticket-alimentação, plano de saúde e outras demandas, a categoria paralisou as atividades e dezenas de ônibus estão parados na faixa azul, em um longo trecho da Avenida Fernandes Lima até a Praça do Centenário, no Farol.

De acordo com o Sindicato do Trabalhadores do Transporte Rodoviário (Sinttro), categoria definiu paralisação geral para esta sexta-feira (9), com a circulação de, apenas, 30% da frota, depois de uma audiência entre os trabalhadores, as empresas de ônibus e o Tribunal Regional do Trabalho (TRT/AL). O ato de hoje pretende chamar a atenção das empresas e usuários do transporte público de Maceió.

Os trabalhadores alegam que as empresas estão se articulando para conduzir uma demissão em massa. A proposta é que motoristas exerçam, também, a função de cobrador, o que é repudiado pelo sindicato. Além da cobrança de pagamento de salários atrasados, ticket-alimentação e plano de saúde, a categoria pede para ser incluída no grupo prioritário do plano de vacinação da capital.

Rodoviários protestam na Fernandes Lima, nesta quinta-feira - Foto: Cortesia

Audiência no TRT/AL

Na tarde desta quinta-feira, às 14h30, será realizada uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT/AL) entre o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb/Mac), o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Alagoas (Sinttro/AL) e o Município de Maceió. A audiência será telepresencial e, por ser pública, poderá ser acompanhada ao vivo pelos interessados no canal do YouTube do TRT/AL (https://www.youtube.com/trt19alagoas).

A ação de dissídio coletivo de greve (DC nº 0000081-61.2021.5.19.0000) foi ajuizada pelo Sinturb, na última segunda-feira (5), com pedido de declaração de ilegalidade da paralisação, prevista para ter início na manhã do dia seguinte. O sindicato patronal informou não ter sido comunicado formalmente do movimento, no prazo de 72 horas de antecedência previsto na Lei de Greve para as atividades essenciais.

No mesmo dia, o desembargador Marcelo Vieira, presidente do TRT/AL, deferiu liminar na qual considerou a paralisação abusiva e determinou que fosse garantida a circulação de 100% da frota de ônibus em Maceió. O magistrado também fixou multa diária de R$ 50 mil ao Sindicato dos Rodoviários em caso de descumprimento da decisão e deferiu o pedido feito pelo Sindicato das empresas, para que houvesse a inclusão do Município de Maceió para compor a lide, no polo passivo, ante a necessidade de sua autorização para qualquer alteração de tarifas de passagens de ônibus urbanos.

Por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb) esclareceu que o Sinttro-AL descumpre a sentença judicial, que proíbe greve, piquete ou qualquer tipo de paralisação do transporte urbano de Maceió.

Com a greve realizada nesta quinta (8), ainda conforme o Sinturb, os rodoviários ocasionaram uma aglomeração de passageiros dos ônibus que foram impedidos de circular, tendo que desembarcar em via pública, ferindo assim o decreto estadual. As empresas de ônibus reiteram ainda que está previsto na sentença uma multa diária de R$ 50 mil pelo seu descumprimento, e o fato ocorrido hoje será relatado ao desembargador do TRT.