Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

Sobre 3ª dose da vacina contra Covid em AL, Cosems acredita em falha humana

Consultor disse que a entidade vai discutir a situação levantada pelos pesquisadores com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau)

O consultor técnico do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems), Sival Clemente, rebateu levantamento dos pesquisadores do Laboratório de Estatística e Ciência dos Dados da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que apontou a aplicação de três doses da vacina contra a Covid-19. O levantamento da Ufal aponta que um total de 304 pessoas tomaram três doses da vacina contra a Covid-19.

"Acredito que houve falha humana na hora de abastecer o sistema de vacinação. Há muitas atividades para as equipes. Não acredito que tomaram três doses da vacina. Se isso tivesse ocorrido, isso teria aparecido. A gente não pode afirmar que mais de 300 pessoas em Alagoas tomaram uma terceira dose, porque a gente tem que ver as inconsistências do sistema, as falhas que o sistema possa ter e as falhas que podem ocorrer no registro na hora da alimentação do sistema", declara Sival Clemente.

Leia também

O Ministério da Saúde tem dois sistemas com informações sobre vacinas, segundo o consultor, o que pode ter levado à duplicidade de dados sobre pessoas que receberam a dose. "É preciso averiguar essa situação, porque pode ter havido algum tipo de situação que gerou o aumento do número de doses que as pessoas receberam da mesma forma como ocorreu com as vacinas que disseram estar vencidas e quando a gente foi verificar tinha ocorrido erro no registro. A dose foi registrada após a validade da vacina, mas aplicada antes", afirma.

O consultor do Cosems disse que a entidade vai discutir a situação levantada pelos pesquisadores com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e ver, junto aos municípios, se houve algum problema. Atualmente, no mercado, há imunizantes com apenas dose única ou dose dupla.

Segundo dados dos pesquisadores da Ufal, 94 doses "extras" teriam sido aplicadas na capital alagoana. As demais, estariam espalhadas em outros 65 municípios do estado, entre eles, Arapiraca. "Baixamos todos os dados de aplicações que estão disponíveis no site do Ministério da Saúde, são dados abertos, tratamos essas informações e realizamos esse processamento, para oferecer uma ideia do que está ocorrendo em Alagoas em relação à terceira dose. Em todo o país, são mais de 100 milhões de aplicações da vacina e, dentro desse grupo, temos pouco menos de 30 mil pessoas com essas aplicações com fortes suspeitas. Em Alagoas, ocorreram 304 aplicações de terceiras doses. Fato que merece ser analisado com mais cuidado", afirma o professor Krerley Oliveira, coordenador do laboratório, em reportagem publicada nesta sexta-feira, na Gazetaweb.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas

X