Barack Obama comenta 'pólvora e saliva' de Bolsonaro no 'Conversa com Bial'

Ex-presidente dos Estados Unidos é o entrevistado do 'Conversa com Bial' de 16/11

Barack Obama foi por oito anos o homem mais poderoso do mundo. Quatro anos após deixar o cargo, o ex-presidente dos Estados Unidos lança "Uma Terra Prometida", o primeiro volume de suas memórias. No programa de segunda-feira, 16/11, ele conversa com Pedro Bial sobre a obra, a pandemia, a vitória de seu ex-vice Joe Biden nas eleições norte-americanas e a relação com o Brasil.
Entre os assuntos, Pedro Bial quis saber o que Obama achou das provocações do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. Ao rebater um posicionamento do democrata Joe Biden sobre a Amazônia, Bolsonaro afirmou que "quando acabar a saliva, tem que ter pólvora".
Obama comparou as políticas do presidente brasileiro às de Donald Trump. Na maneira de lidar com a pandemia, por exemplo, ambos não deram ênfase à ciência: "isso teve consequências para eles".
Ele reforçou o papel central do Brasil na questão ambiental: "o Brasil foi um líder no passado, seria uma pena se parasse de ser."
"Minha esperança é que, com a nova administração de Biden, há uma oportunidade de redefinir essa relação. Sei que ele vai enfatizar que a mudança climática é real, que Estados Unidos e Brasil têm um papel de liderança a desempenhar. Sei que ele vai valorizar a ciência sobre a Covid-19, e o fato de que o vírus é real."
Flávia Barbosa, editora executiva do jornal O Globo que cobriu todo o segundo mandato de Obama, também participa da entrevista. É depois do Jornal da Globo.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p