Após polêmica, delegados serão comunicados previamente sobre remoções

Direção da Polícia Civil e grupo que representa a categoria chega a consenso durante reunião

Após a polêmica gerada pela remoção de delegados sem comunicação prévia, a direção da Polícia Civil e o grupo que representa a categoria chegou a um consenso neste sábado (5). A partir de agora, titulares de especializadas ou de distritos policiais deverão ser informados com antecedência sobre as mudanças.
Nessa sexta-feira, um grupo de aproximadamente 30 profissionais foi até a Delegacia Geral da Polícia Civil para entregar uma carta de repúdio e cobrar explicações sobre as mudanças sem comunicação. O grupo queria demonstrar ao delegado Paulo Cerqueira a insatisfação provocada pela saída de José Carlos da Delegacia Homicídios.
Em nota encaminhada à imprensa, o grupo enfatiza que confia na gestão e que vai manter o engajamento nas ações de combate à criminalidade.
"Após reunião realizada com a cúpula da Polícia Civil foi firmado o compromisso de que todos os delegados serão previamente comunicados quando forem ser procedidas  remoções, os quais reiteraram o comprometimento e a confiança da classe na gestão da Polícia Civil, mantendo o engajamento até então demonstrado no combate à criminalidade", explicam em nota os delegados.
Por fim, o grupo diz que o encontro com o delegado-geral Paulo Cerqueira foi considerado positivo e que o mais importante é a garantia da segurança da sociedade. "O encontro foi considerado positivo, tendo em vista que o fim comum foi alcançado, ou seja, a unidade da categoria, objetivando o mais importante: a segurança da sociedade".
À Gazetaweb, o delegado Paulo Cerqueira confirmou a reunião e classificou o encontro como "natural". Segundo ele, a falha de comunicação na mudança na Delegacia de Homicídios foi algo "pontual" e que não deverá se repetir.
"O delegado José Carlos havia manifestado a vontade de deixar a coordenação da Delegacia de Homicídios em outras oportunidades. Agora, ele não deixa a delegacia, sai apenas da coordenação, uma vontade que ele havia expressado em pelo menos cinco oportunidades desde que assumiu", ressaltou Cerqueira.