Apenas 9 municípios de AL atingem meta de vacinação contra a poliomielite no 2º quadrimestre; campanha segue até dia 30

Estado tem 10 regiões da saúde - com variação na quantidade de municípios cada -, mas nenhuma delas alcançou a meta de vacinação

Para atingir a meta de vacinação preconizada pelo Ministério da Saúde, os municípios devem imunizar mais de 95% do público-alvo para o combate à doenças imunopreveníveis, como é o caso da Poliomielite. Mas em Alagoas, segundo a Secretaria de Saúde, dos 102 municípios, apenas nove conseguiram alcançar esse percentual no segundo quadrimestre de 2022, que corresponde aos meses de maio a agosto. Devido à baixa adesão às vacinas não só no estado, como em todo o Brasil, o MS prorrogou a campanha para o dia 30 de setembro.

Os municípios que vacinaram 95% ou mais do público-alvo, crianças de até um ano de idade, foram Paulo Jacinto (101,2%), Jequiá da Praia (106,3%), Batalha (103,4%), Belo Monte (95,6%), Jacaré dos Homens (103,7%), Igaci (98,4%), Tanque D'Arca (111,4%), Monteirópoles (131,3%) e Olho D'Água do Casado (96,9%).

De acordo com a Sesau, Alagoas tem 10 regiões da saúde - com variação na quantidade de municípios cada -, mas nenhuma delas alcançou a meta de vacinação. Ainda segundo o órgão de saúde, todas essas regiões estão classificadas no critério de risco "alto" de transmissibilidade das doenças imunopreviníveis porque imunizaram abaixo de 75% do público-alvo.

"O fato de não manter as coberturas vacinais acima da meta preconizada e de forma homogênea acarreta a formação de bolsões de suscetíveis e coloca em risco a saúde da populaçã", afirma o órgão, que complementa:

A partir desta avaliação foi possível verificar que a homogeneidade para a vacina contra a Poliomielite no estado de Alagoas foi de apenas 8,8%. Considerando os critérios utilizados na classificação de risco de transmissão de doenças imunopreveníveis (RTDI), pode-se inferir que Alagoas possui alto risco (HCV <75%) para a transmissão da doença.

Não é somente a imunização contra a poliomielite que está prejudicada. Outros sete tipos de imunizantes para o combate a doenças imunopreviníveis também foram afetados pela baixa procura no segundo quadrimestre.

Assim, de acordo com a Sesau, apenas 14 municípios alcançaram a meta para a vacina tríplice viral, 12 municípios alcançaram a meta para as vacinas Pentavalente e BCG, 11 municípios para a vacina Pneumocócica-10v, 09 municípios alcançaram a meta para a vacina contra a Poliomielite, 08 municípios para a vacina Rotavírus Humano, 07 municípios atingiram a meta para a vacina Meningocócica C (conjugada) e apenas 01 município (Jequiá da Praia) alcançou a meta para a vacina contra a Hepatite A.

"Frente ao exposto, é fato que as coberturas vacinais no Estado de Alagoas estão distante do que é preconizado, o que tem como consequência um percentual de homogeneidade também abaixo do índice recomendado (100%) para que se tenha um baixo risco de transmissão de doenças imunopreveníveis (RTDI), onde as maiores homogeneidades alcançadas foram para as vacinas Tríplice Viral (13,7%), Pentavalente e BCG (11,8%) e a Pneumocócica-10v (10,8%)", reforça o órgão.