Alagoana é destaque na Forbes por atuação em startup nos EUA

Larissa Maranhão tem 26 anos e comenta sobre os desafios do empreendedorismo em Alagoas e aconselha jovens a empreender em 2021

No ano que mais exigiu velocidade de reação e adaptação a cenários desafiadores, uma alagoana aparece na Forbes Under 30, entre as mentes jovens responsáveis por proliferar pelo país e pelo mundo ações e soluções ousadas, disruptivas e inovadoras. Trata-se de Larissa Maranhão, de 26 anos, destaque na edição 2020 da lista da Forbes, que é divulgada anualmente e enumera talentos com menos de 30 anos.
Formada em Economia pela Universidade de Harvard, nos EUA, Larissa Maranhão já chegou a presidir a Brazil Conference, no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). A menção da jovem na Forbes Under 30, no entanto, se deu pela atuação da maceioense na Brex, uma startup americana que oferece cartões de crédito para outras startups.
Ela foi a primeira contratada da empresa fundada por Henrique Dubugras e Pedro Franceschi. De acordo com a publicação da revista, a alagoana contribuiu com a criação de uma poderosa rede de aceleradores, que é como são chamados os grupos que fazem uma empresa chegar em um estágio mais avançado em menos tempo. Segundo a Forbes, a Brex possui mais de 300 funcionários e um faturamento de 2,6 bilhões de dólares.
Desde 2012, a lista Forbes 30 Under 30 destaca os mais brilhantes empreendedores, criadores e game-changers abaixo dos 30 anos, que revolucionam os negócios e transformam o mundo. 
Em 2020, foram 90 destaques, divididos em 15 categorias. Ao lado da alagoana aparecem personalidades como Manu Gavassi, Jéssica Ellen, Gkay, Pedro Sampaio e Enzo Celulari.
A empresa na qual a alagoana, apontada como uma das personalidades de 2020 na lista da Forbes, atua é um negócio sólido e promissor criado por outros dois brasileiros. Larissa Maranhão foi a primeira contratada da Brex e é executiva e diretora de comunidade na empresa.
Apesar de estar atuando nos EUA, Larissa Maranhão diz que continua atenta ao ambiente de Alagoas e do Brasil para o empreendedorismo. E não se acanha ao pontuar como enxerga a realidade do próprio estado nesse contexto.
"Alagoas sempre foi um estado de gente muito criativa, brilhante, de gente muito trabalhadora. Acho que é sempre bom que haja mais investimento nas áreas de inovação e empreendedorismo. Seria interessante que houvesse mais contato entre os empreendedores de Alagoas com outras áreas no Brasil que já estejam à frente em tecnologia e que estejam fazendo um trabalho legal. Um intercâmbio de ideias", defende.
Como parte do time fundador da Brex, ela acompanhou o crescimento da startup que se debruça em acelerar outras startups. A ideia surgiu da dificuldade dos próprios jovens em encontrar financiamento para suas ideias de negócios.
Sob os holofotes após o destaque na lista da Forbes, Larissa também faz questão de aconselhar outros jovens a empreender suas ideias em 2021.
"O que eu diria para os jovens é que não importa se eles estão querendo empreender ou passar num vestibular. Você não pode ficar esperando a hora certa, a hora perfeita. Você precisa fazer o melhor que você puder, com os recursos que você tem disponíveis. É fazer o seu melhor. Porque muitas vezes é tentando fazer algo que você descobre a hora certa, conhece alguém que vai junto com você construir algo legal. Não fica no papel, coloca em prática, vai conhecer o que tem por aí e vai tentando começar algo, apesar das dificuldades."
A jovem ficou sabendo que estava oficialmente na lista da Forbes por meio de um amigo, que lhe enviou um print da publicação pelo WhatsApp. Ela conta que no novo ano, a dedicação à Brex continua como sua prioridade. "2021 será de muito trabalho e de muita dedicação ao sonho que estamos construindo aqui na Brex", conclui Larissa Maranhão.