52% das pessoas preferem transar com quem tenha mesma opinião política

A preferência em flertar com semelhantes é tão real que já dá para encontrar aplicativos de encontro específicos para pessoas de esquerda e de direita

Em tempos de polarização ideológica e às vésperas das eleições, fica o questionamento: você se incomodaria de transar com alguém que tivesse um posicionamento político diferente do seu? De acordo com um levantamento feito pela Sexlog, 52,18% das pessoas afirmam que sim.

Quando os resultados são separados por gênero, esse número difere ainda mais. Enquanto 69,23% das mulheres acredita que posicionamento político atrapalha na hora do sexo, apenas 44% dos homens tiveram a mesma opinião.

Uma outra pesquisa – o Censo do Sexo da Pantynova – apontou que, quando se trata de relacionamento e não apenas de sexo, o peso da ideologia é ainda maior. Segundo o levantamento, 88% dos brasileiros preferem se relacionar com pessoas que compartilham do mesmo posicionamento.

De acordo com a psicóloga e sexóloga Alessandra Araújo, sempre que se busca alguém para se relacionar, olha-se para o outro buscando coisas em comum, que despertem o desejo de estar ao lado dela.

“Assim também acontece quando o assunto é política, ainda mais quando estamos num momento tão discutido no momento. Mas lembrando que não é fator determinante para sentir tesão, até porque na hora H ninguém vai pensar no partido X ou Y”, explica.

Contudo, como “a primeira impressão é a que fica”, é provável que discordar de certos pontos de vista não só interfere na atração, como pode interferir na qualidade do sexo em si. “Sexo tem a ver com química, desejo, tesão; então se eu olho para uma pessoa que não me desperta absolutamente nada, bem provável que seja um sexo meia boca ou ruim mesmo”, diz.

Polarização nos apps

A preferência em flertar com semelhantes é tão real que já dá para encontrar aplicativos de encontro específicos para pessoas de esquerda e de direita. O Lefty, por exemplo, é uma plataforma que funciona como o Tinder, mas apenas com esquerdistas. Para a direita ainda não existe um aplicativo no Brasil, mas nos Estados Unidos é possível dar matches no The Right Stuff.

Outras opções são as páginas que têm objetivo de unir essas pessoas. O PTinder, por exemplo, é uma página do Instagram para quem quer um crush de esquerda. Enquanto nisso, no Facebook existe um grupo chamado Bolsolteiros, com a mesma finalidade, mas para o outro viés.