Morre Wendell, ex-preparador de goleiros campeão do mundo com a seleção brasileira

Com passagens por Fluminense e Botafogo, ele foi integrante da comissão técnica nos Mundiais de 1994, 1998 e 2006

Morreu nesta segunda-feira, aos 74 anos, o ex-goleiro Wendell. Com passagens por Fluminense Botafogo e pela seleção brasileira, ele foi campeão do mundo como preparador de goleiros em 1994 - também esteve presente nas edições de 1998 e 2006 com o Brasil.

Como jogador, Wendell atuou entre as décadas de 1960 e 1980 por clubes como o Fluminense e o Botafogo. E vestiu a camisa da Seleção em sete oportunidades. Foram cinco vitórias, um empate e uma derrota, com apenas três gols sofridos e cinco jogos sem ser vazado.

Como preparador de goleiros, ele esteve nas comissões técnicas comandadas por Carlos Alberto Parreira e Mário Zagallo nas Copas do Mundo dos Estados Unidos, em 1994, da França, em 1998, e da Alemanha em 2006.

- Em nome da CBF e de seus colaboradores, desejo muita força aos familiares e amigos nesse momento, na certeza que o Wendell será sempre reconhecido por sua competência e espírito vitorioso - disse o Presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues.

O Fluminense se manifestou nas redes sociais e lamentou a morte do ex-jogador.

O Botafogo também divulgou uma nota de pesar. O clube coloca a bandeira da sede de General Severiano a meio-mastro e pedirá à CBF que o ex-goleiro seja homenageado no minuto de silêncio da próxima partida, contra o Coritiba.

"O Botafogo de Futebol e Regatas lamenta o falecimento de Wendell, ex-goleiro do clube, que nos deixou aos 74 anos, na madrugada desta segunda-feira (23/05), em Recife, onde morava com a sua família. O Clube manifesta solidariedade e deseja força aos familiares e amigos neste momento difícil.

Wendell defendeu as cores alvinegras na década de 70 e, com atuações de destaque, chegou até a seleção brasileira. Identificado com o Glorioso, foi referência na posição durante sua passagem como atleta e serviu de inspiração para a sequência de arqueiros que vieram posteriormente.

Com mérito e reconhecimento, integra a seleta lista dos grandes goleiros que estiveram sob as metas alvinegras ao longo de toda a história. Após encerrar a carreira como jogador, Wendell se tornou Preparador de Goleiros e retornou à seleção brasileira, participando da campanha na Copa do Mundo de 2006.

Como forma de luto e em ato simbólico, a bandeira do clube ficará a meio mastro, na sede histórica de General Severiano. O Clube também vai solicitar junto à CBF uma homenagem póstuma de "Minuto Silêncio", na partida entre Coritiba x Botafogo, no próximo domingo, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Obrigado e descanse em paz, Wendell!"