Técnico campeão com a Argentina em 78 pede que Brasil "olhe para trás"

Menotti diz que seleção perdeu identidade, cita Pelé e diz que momento não pode ser atribuído apenas a Dunga

O técnico Tite assumiu o comando da seleção brasileira "disposto a ouvir" e tem até "rivais" dando conselhos no momento em que o Brasil tenta se reerguer após a eliminação precoce na Copa América, sem contar o vexame na última Copa do Mundo, quando se despediu na semifinal ao sofrer 7 a 1 da Alemanha. Responsável por levar a Argentina ao título mundial de 1978, o ex-técnico Cesar Luis Menotti lamentou o momento da Seleção, em sua coluna no site do "La Nación", e lembrou de Pelé e Rivellino ao dizer que o Brasil precisa olhar para o passado
- O Brasil não jogava nada (na Copa América), uma coisa muito triste, realmente. Eu joguei no Santos, no Juventus de São paulo... sou amigo do Tostão, do Rivellino, do Zito, de grandes jogadores. Não sei como se sentem. Eu diria que olhem um pouco para trás, que escutem Caetano Veloso e outros grandes poetas, que voltem outra vez a olhar um pouco as praias do Rio... a sonhar com Pelé. Perderam a identidade de uma maneira que não podia imaginar. Não quero falar em culpados porque isso já vem antes do Dunga - considerou.
Menotti acredita que a Argentina tem totais condições de levar o título da Copa América e lamentou a realidade do futebol brasileiro que, em outros tempos, segundo ele, elevava o nível das competições sul-americanas.
- No geral, não está bom o nível da Copa América. Jamais pode ser bom o nível de um torneio em que Brasil e Uruguai (também eliminado na primeira fase) não jogam bem. Isso indica que ante um Uruguai como esse, um Brasil como esse, fica muito mais fácil equipes como o Peru surpreenderem - analisou, a considerar a Argentina "mais candidata do que nunca" ao título.
Argentina e Estados Unidos se enfrentam nesta terça, às 22h (horário de Brasília), na disputa pela vaga na decisão (Colômbia e Chile fazem a outra semifinal, na quarta). O SporTV transmite ao vivo, com narração de Luiz Carlos Jr. e comentários de Maurício Noriega e Roger Flores. Assinantes podem acompanhar pelo computador, celular ou tablet através doSporTV Play.