Rosberg sobra e é pole em Cingapura. Ricciardo toma o 2º lugar de Hamilton

Alemão chega a 29 poles na carreira e iguala lenda argentina Fangio. Hamilton é 3º, Vettel, último. Massa larga em 12º, Nasr, em 18º

O circuito de Marina Bay, palco do GP de Cingapura deste domingo (9h, ao vivo na TV Globo) é um dos poucos do calendário em que a Mercedes não pode ser considerada franca favorita. Mas Nico Rosberg, que completa 200 GPs na F1 neste fim de semana, ignorou este fato no treino classificatório deste sábado. Com o tempo de 1m42s584,  o vice-líder da temporada conquistou com sobras a pole position, colocando mais de meio segundo de vantagem na concorrência. É a sétima pole do alemão em 2016, a 29 na carreira, igualando o pentacampeão Juan Manuel Fangio na oitava posição do ranking geral. Já o líder do campeonato Lewis Hamilton não conseguiu se impor no travado circuito asiático e, além de ter perdido o duelo particular para seu companheiro de equipe, foi desbancado também por Daniel Ricciardo, RBR (1m43s115), ficando só em 3º, com 1m43s288. Melhores momentos no vídeo.
- Estou, definitivamente, feliz com essa pole no meu GP 200. Com certeza foi uma das três melhores voltas que já fiz na vida. Deu tudo certo. Não estava claro no qualifying como estaríamos em relação à RBR, porque eles estavam muito velozes. Eu sabia que tinha que dar tudo de mim e tirei um coelho da cartola, o que foi maneiro. Grande sensação! - disse.

Nico Rosberg celebra pole position para GP de Cingapura - Foto: FOTO: EFE

A RBR, aliás, parece ser a grande ameaça às Flechas de Prata na cidade-estado asiática. O jovem prodígio Max Verstappen completou a segunda fila do grid de largada, com 1m43s328. Já a Ferrari acabou ficando para trás. Kimi Raikkonen foi apenas o quinto, com 1m43s540, enquanto Sebastian Vettel mal treinou e terá que largar em último. O alemão foi para a pista com um problema de suspensão no Q1, pilotou praticamente sobre três rodas e recolheu para a garagem com o pior tempo da sessão.
Felipe Massa e seu companheiro de Williams, Valtteri Bottas, pararam no Q2 e largarão em 12º e 11º, respectivamente. Os dois até chegaram a figurar entre os dez primeiros, mas foram atrapalhados por uma bandeira amarela provocada pelo acidente de Romain Grosjean (Haas), quando precisaram tirar o pé em suas últimas tentativas de voltas rápidas. A dupla foi superada por alguns rivais e acabou fora da classificação para o Q3. A Williams acionou os comissários, suspeitando que pilotos que passaram Massa e Bottas possam ter desrespeitado as bandeiras amarelas. Sergio Pérez (Force India) está sendo investigado. Felipe Nasr (Sauber), por sua vez, foi eliminado no Q1 e parte em 18º.
Q1 - 18 MINUTOS, 6 ELIMINADOS
O Q1 foi marcado pela queda de precoce de Vettel. Com um grave problema na suspensão, o alemão tirava uma das rodas dianteiras demasiadamente do chão a cada zebra que passava. Na última posição, o tetracampeão precisou recolher para os boxes e os mecânicos não conseguiram consertar o problema a tempo. Também caíram fora: Kevin Magnussen (Renault), Felipe Nasr (Sauber), Jolyon Palmer (Renault), Pascal Wehrlein (Manor) e Esteban Ocon (Manor). O mais veloz na primeira parte do treino foi Ricciardo, com 1m44s255, seguido por Raikkonen, Verstappen, Hamilton, Button, Kvyat e Rosberg. Massa avançou em 13º, Bottas em 15º. Ericsson ficou com a 16ª e última vaga no Q2.

Sebastian Vettel no treino classificatório para o GP de Cingapura - Foto: FOTO: Reprodução

Q2 - 15 MINUTOS, 6 ELIMINADOS
O Q2 marcou as quedas de Felipe Massa e Valtteri Bottas.  Os pilotos da Williams estavam no top 10 nos minutos finais quando tiraram o pé em suas últimas tentativas de voltas rápidas por causa de uma bandeira amarela provocada pela batida de Romain Grosjean. Nesse meio tempo, Pérez e Alonso melhoraram seus tempos e empurraram a dupla para a zona de corte. A equipe inglesa reclamou com a direção de prova, afirmando que os pilotos haviam feito suas voltas rápidas sob bandeira amarela, mas não adiantou. Os demais eliminados foram: Jenson Button (McLaren), Esteban Gutiérrez (Haas), Grosjean (Haas) e Marcus Ericsson (Sauber). A Mercedes, com Rosberg e Hamilton, deram as cartas no Q2. A RBR veio a seguir com Ricciardo e Verstappen. A dupla, porém, usou apenas os pneus supermacios, poupando os ultramacios, ao contrário dos rivais da equipe alemã.

Romain Grosjean bateu no Q2 do treino classificatório em Cingapura - Foto: FOTO: Reprodução

Q3 - 12 MINUTOS, 10 PILOTOS DISPUTAM A POLE
O Q3 foi atrasado em 10 minutos para a reparação da barreira de proteção, danificada pela batida de Grosjean, e para os comissários analisarem a reclamação da Williams. Hulkenberg e Alonso foram os primeiros a completarem volta, mas logo foram batidos por Ricciardo, que anotou 1m43s741. Rosberg veio na sequência e cravou 1m42s584, assumindo a primeira posição. Hamilton apareceu logo depois e marcou o segundo tempo, 1m43s288, sete décimos mais lento que o companheiro. Raikkonen foi outro a passar Ricciardo, que caiu para quarto, à frente do parceiro Verstappen, o quinto.
Os pilotos, então, foram para os boxes para colocar novos jogos de pneus e voltaram para a pista nos minutos finais. No zerar do cronômetro, Ricciardo tomou o segundo lugar do Hamilton, que errou logo na primeira curva e não conseguiu dar o troco no australiano. Rosberg nem precisou melhorar sua marca para garantir a pole. Verstappen subiu para quarto, empurrando Kimi para a 5ª  posição.

RESULTADO TREINO CLASSIFICATÓRIO GP DE CINGAPURA 2016 - Foto: FOTO: Reprodução

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p