Organização confirma adiamento de Roland Garros, agora com início em 30 de maio

Decisão visa otimizar chances da presença de público no Grand Slam do saibro

A organização de Roland Garros confirmou o adiamento do evento em uma semana numa tentativa de poder receber um maior número de torcedores. A decisão foi tomada após o anúncio do presidente francês, Emmanuel Macron, de retomar atividades culturais e eventos esportivos a partir do meio de maio. A competição agora será disputada de 30 de maio a 13 de junho.

- Estou encantado que as discussões com as autoridades públicas, os órgãos de governo do tênis internacional, nossos parceiros e empresas de transmissão, e o trabalho em curso com a WTA e ATP tornaram possível para nós adiar o torneio de Roland Garros por uma semana. Agradeço a todos por isso.

- Haverá mais tempo para que a situação de saúde tempo para melhorar, o que deve otimizar nossas chances de receber público em Roland Garros. (...) Para os fãs, os jogadores e a atmosfera, a presença de espectadores é vital para o torneio, o evento esportivo internacional mais importante da primavera (no hemisfério norte) – disse o presidente da FFT, Gilles Moretton.

O qualifying para o Grand Slam será disputado uma semana antes da chave principal, de 24 a 28 de maio. Em um comunicado divulgado em conjunto, a ATP e a WTA se manifestaram favoráveis ao adiamento.

- O tênis requereu uma abordagem ágil ao calendário nos últimos 12 meses para administrar os desafios da pandemia, e este continua a ser o caso. Tanto a ATP quanto a WTA trabalham consultando todas as partes impactadas pelo adiamento para otimizar o calendário para os jogadores, torneios e fãs antecedendo e na sequência de Roland Garros.

No ano passado Roland Garros foi disputado em setembro e outubro devido à pandemia de Covid-19, com um número limitado de torcedores presentes. O espanhol Rafael Nadal sagrou-se campeão.