NBA penaliza Miami Heat e Chicago Bulls por irregularidades em negociações com Lonzo Ball e Kyle Lowry

Equipes penalizadas não poderão participar do segundo Draft anual disponível para todas elas

A NBA anunciou nesta semana que o Chicago Bulls e o Miami Heat violaram as regras da liga superior de basquete que regem o momento dos debates sobre "free agency" (jogadores que não têm contratos vigentes na liga) nesta temporada. Como punição, a NBA determinou que no próximo "draft" (seleção de calouros), que seria disponibilizado para cada equipe, seja perdida por essas duas equipes.

Essas determinações da franquia americana acontecem após investigações sobre a regularização de jogadores travadas pelos Bulls, em relação ao armador Lonzo Ball, e pelo Heat, sobre o também armador Kyle Lowry, ex-Raptors.

Kyle Lowry terminou seu mandato com o Toronto Raptors no final da temporada passada. Ele se juntou ao Miami Heat por sign-and-trade (troca imediata de equipes), criando um Big 3 com os gigantes Jimmy Butler e Bam Adebayo em South Beach.

Lonzo Ball não fazia parte dos planos do New Orleans Pelicans para avançar, o que levou os Pels a deixá-lo ir por meio de assinatura e troca. Ball pousou em Chicago, criando uma das equipes mais emocionantes da Conferência Leste ao lado de Zach LaVine, DeMar DeRozan e Nikola Vucevic.

Por mais incríveis que sejam esses movimentos, eles foram mal feitos e a liga cuidou de tudo. Felizmente, tanto os jogadores, quanto as equipes colaboraram com a investigação, o que facilitou as coisas. Mesmo assim, isso não os impediu de receber as penalidades, já que a liga espera que o restante das equipes aprenda que essas práticas não são permitidas.

Confira a nota oficial divulgada pela NBA: