Jogadores da Espanha são vacinados em meio a temor por efeitos colaterais

“Tínhamos que fazer isso agora por causa da situação em que estamos”, diz Thiago Alcântara, em meio a polêmica sobre “furar a fila da vacina” e aos casos de coronavírus na seleção

Os jogadores da Espanha foram vacinados contra o Covid-19 nesta sexta-feira em seu centro de treinamento. A imunização pôs fim a uma longa saga, mas provocando temores de possíveis efeitos colaterais antes da estreia da Fúria na Euro 2020 contra a Suécia, na segunda-feira, em Sevilha.

Membros do exército espanhol administraram as vacinas ao time e à comissão técnica, um dia depois de finalmente concordar com o governo para vacinar os jogadores após um acirrado debate sobre se eles deveriam ser autorizados a “furar a fila” antes de cidadãos do país.

Os preparativos da Espanha para o Euro foram jogados no caos quando o capitão Sergio Busquets testou positivo para o vírus no domingo, forçando a equipe a se isolar e treinar individualmente para minimizar o risco de novas infecções. O zagueiro Diego Llorente também testou positivo em um primeiro teste, mas negativou na sequência.

- Sabemos que é uma questão delicada, mas correu bem, temos o privilégio e a sorte de termos sido escolhidos para ser vacinados. Tínhamos que fazer isso agora por causa da situação em que estamos. Embora seja uma boa notícia, esperamos não ter nenhum efeito colateral na partida – afirmou o meia Thiago Alcântara em coletiva.

Ao contrário de outros países que abriram as vacinas para todos os adultos, a Espanha está gradualmente abrindo caminho através dos grupos de idade e agora está se concentrando principalmente nas pessoas de 50-59 anos, com algumas regiões começando com pessoas de 40-49 anos.