Hamilton diz que halo salvou sua vida: “Grato por ainda estar aqui”

"Me sinto com muita sorte. Agradeço a Deus pelo halo que me salvou e salvou meu pescoço", disse o piloto da Mercedes

Lewis Hamilton teve uma corrida para esquecer no GP da Itália no domingo (12/9). Além de ter que abandonar a disputa, o britânico de 36 anos se envolveu em um acidente com Max Verstappen, atual líder da temporada 2021 da Fórmula 1, e foi atingido na cabeça pelo carro do adversário. Após a corrida, o heptacampeão mundial disse que o halo “salvou sua vida”.

“Me sinto com muita sorte. Agradeço a Deus pelo halo que me salvou e salvou meu pescoço”, disse Hamilton à emissora de TV britânica BBC. “Estou muito grato por ainda estar aqui. Me sinto incrivelmente abençoado por alguém estar olhando por mim hoje”, completou.

O halo é utilizado de forma obrigatória desde 2018 na Fórmula 1 e foi desenvolvido para ser fixado ao cockpit e proteger a cabeça do piloto. Em tradução livre para o português, a peça se chama aréola.

O sistema foi essencial para salvar a vida do francês Romain Grosjean, que sobreviveu a um acidente grave no GP do Bahrein no ano passado, e também a do monegasco Charles Leclerc durante uma colisão com o espanhol Fernando Alonso no GP da Bélgica, em 2018.

“Estamos assumindo riscos e é apenas quando você vivencia algo assim que você recebe o verdadeiro choque de como você vê a vida e como todos nós somos frágeis. Se você olhar as imagens do acidente, minha cabeça está realmente bem para frente no cockpit”, comentou Hamilton.

O acidente aconteceu na volta 26 de 53 em Monza, quando Verstappen se aproximou de Hamilton e acabou batendo no rival. Esta é a segunda vez que os dois pilotos colidiram na temporada de 2021. Anteriormente, o piloto inglês foi acusado de causar um incidente em Silverstone que deixou holandês fora da corrida.

Hamilton recebeu uma penalidade de 10 segundos, mas ainda assim conseguiu vencer o GP da Inglaterra, enquanto Verstappen teve que ser levado ao hospital por precaução antes de ser liberado. Em Monza, com os dois fora da disputa, o australiano Daniel Ricciardo foi o vencedor.

Por ter causado o acidente, Verstappen foi punido pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA, na sigla em francês) e perderá três posições no grid de largada para a próxima etapa do mundial de Fórmula 1, que será disputada em Sochi, na Rússia, no próximo dia 26.