Encerramento dos Jogos deve ter Carmen Miranda, forró e tambores

Pelo ensaio realizado, festa terá de Luiz Gonzaga a Jackson do Pandeiro

A brasilidade continua sendo a tônica. Mas, pelo ensaio geral da cerimônia de encerramento da Olimpíada, realizado nesta quarta-feira, numa área próxima ao Maracanã, já se pôde ver e ouvir que a festa, desta vez, abrirá espaço a um repertório mais variado de manifestações culturais do país. Como na abertura, vai ter muito samba. Mas haverá também forró, baião e batuques para dar boa-noite ao público. Segundo o diretor de Cerimônias da Rio 2016, Leonardo Caetano, a festa será para celebrar os Jogos e fazer o público extravasar.
Para alcançar esse objetivo, vai ter de Luiz Gonzaga a Jackson do Pandeiro. O cantor Lenine apresentará um arranjo especial para agradecer aos voluntários. Logo no começo, aparecerá uma Carmen Miranda, com Roberta Sá cantando "Tico-tico no fubá". "Dancin? Days??, de As Frenéticas, aparecerá misturado à moderníssima "Baianá??, do grupo de percussão Barbatuques. E sambas-enredos memoráveis do carnaval serão entoados.
"Será a hora de cair na folia, uma Apoteose com todo mundo junto", conta Leonardo.
Martinho da Vila vai cantar "Carinhoso", de Pixinguinha, e, numa saudação à Vila Isabel, "Pastorinhas", de Noel Rosa. E se, na abertura o Hino Nacional soou na voz de Paulinho da Viola, no encerramento ganhará um coro infantil, com arranjo de tambores.
A festa também servirá para passar o bastão para Tóquio, que sediará a Olimpíada de 2020. Serão oito minutos de espetáculo produzido por um grupo de cerca de cem japoneses, no melhor estilo hi-tech. A festa no Maracanã, no domingo, começará às 20h e terá pelo menos duas horas e 20 minutos de duração. E os atletas, estrelas dos Jogos, voltam, só que num desfile menos protocolar.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p