Copa: Holanda irá leiloar camisas usadas para trabalhadores imigrantes

Decisão partiu da Federação Holandesa, em conjunto com os jogadores, em prol dos imigrantes que trabalharam no país para a competição

A seleção holandesa declarou que irá leiloar as camisas usadas durante a Copa do Mundo como forma de apoio aos trabalhadores imigrantes do Catar. A Federação de Futebol da Holanda (KNVB) afirmou que, após consultar os jogadores convocados, a decisão foi tomada para melhorar a situação dos trabalhadores.

O capitão da Laranja Mecânica, o zagueiro do Liverpool Virgil Van Dijk, exaltou o esforço dos trabalhadores para proporcionar uma Copa do Mundo com a melhor estrutura possível e que serão lembrados por isso.

“Não passou despercebido a ninguém que facilitar o torneio tem tido um enorme impacto sobre os trabalhadores migrantes no Catar. Eles têm trabalhado em estádios, infraestrutura e hospedagem em condições muito difíceis. Lembraremos disso durante todas as nossas atividades lá. Está claro para todos que essas condições realmente precisam melhorar”, disse o zagueiro holandês.

“Esperamos que nossa presença contribua para as mudanças em andamento. Muito já foi feito das salas de reuniões para melhorar a situação dos trabalhadores migrantes. Mas nós também queremos dar uma contribuição concreta a partir do vestiário”, completou.

A Federação Holandesa critica as condições de trabalho que as pessoas foram submetidas, além do falta de zelo pelos Direitos Humanos dos trabalhadores imigrantes. De acordo com o New York Times, entre 12 e 15 mil trabalhadores morreram durante as obras para a competição.

Vale destacar que nessa quarta-feira (16/11), a Holanda promoveu um encontro do elenco com trabalhadores. A Holanda estreia na Copa do Mundo nesta segunda-feira contra Senegal, às 13h (de Brasília), no Estádio Thumama, em Doha.