Bottas diz que "precisa de milagre" para superar Hamilton e ser campeão em 2020

Com 69 pontos de déficit para companheiro, finlandês se mostra decepcionado com falha que o tirou do GP de Eifel nesse domingo

Quando Valtteri Bottas conquistou a pole para o GP de Eifel, no sábado, ele possivelmente não imaginava o desfecho que a corrida desse domingo teria em Nurburgring. O piloto sofreu uma falha no motor Mercedes, precisou abandonar a prova e assistir a mais uma vitória do companheiro Lewis Hamilton que abriu 69 pontos de vantagem na briga pelo título de 2020. Bottas crê que agora só um milagre pode fazê-lo levantar a taça ao fim do ano. Apesar disso, o finlandês diz que não há razão para desistir.
- Agora a diferença para Lewis é muito grande em termos de pontos. Definitivamente preciso de um milagre. Mas, como sempre, (não há) razão para desistir. Você precisa manter o sarrafo lá no alto e continuar tentando - desabafa Bottas.
O finlandês largou mal e chegou a ter o primeiro lugar ameaçado por Lewis Hamilton, mas foi combativo e ousado na primeira curva para segurar a liderança. Um pouco depois na corrida, Bottas errou, travou as rodas na e foi superado por Hamilton. Valtteri então entrou nos boxes por pneus novos, mas, pouco depois, seu motor falhou, provocando o abandono.
- É decepcionante, é claro, muito decepcionante, mas é uma dessas coisas que você não pode fazer nada a respeito. Claro que antes eu acabei travando as rodas. Mas acho que ainda tinha todas as chances de vitória porque isso me fez comprometer a duas paradas bem cedo, e acho que a estratégia de duas paradas foi a melhor estratégia. Eu sabia que a vitória ainda estava em jogo mesmo depois daquela fritada por causa da garoa. Então aconteceu a coisa do motor, e aí eu não conseguia acreditar.
Lewis Hamilton escreveu neste domingo mais um capítulo na sua gloriosa carreira ao vencer o GP de Eifel, em Nürburgring, e igualar o recorde de 91 vitórias de Michael Schumacher na história da Fórmula 1. Depois, o finlandês abandonou com problemas no motor, e Max Verstappen, da RBR, herdou o segundo lugar. Após controlar a liderança na maior parte da prova, Hamilton perdeu a vantagem sobre Max com uma entrada do carro de segurança para a retirada do carro de Lando Norris, da McLaren. Na relargada, Lewis manteve a ponta para confirmar a vitória.