Alemanha leva ouro no feminino, e torcida manda recado: "Sua hora vai chegar"

Público no Maracanã dá aviso bem-humorado para a decisão do futebol masculino, neste sábado, contra o Brasil

O JOGO
Fazer festa no Maracanã começou a se transformar em um hábito para a Alemanha. Depois da conquista da Copa do Mundo de 2014 pelos homens, agora foi a vez das mulheres celebrarem no mais famoso palco do futebol mundial. Com uma equipe de bom toque de bola e mesmo com a maioria do público torcendo contra, as alemãs furaram a retranca da Suécia, venceram por 2 a 1, nesta sexta-feira à tarde, e ficaram com a medalha de ouro inédita na Rio 2016. No sábado, é a vez do time masculino disputar o primeiro lugar com o Brasil. E o recado já foi dado nas arquibancadas.
PRIMEIRO TEMPO
A Suécia repetiu na decisão a estratégia que usou para eliminar o Brasil: defesa compactada e contra-ataques em velocidade. O time começou melhor o jogo e poderia ter conseguido a vantagem se Olivia Shough não tivesse perdido grande chance ao chutar por cima logo nos primeiros minutos. A Alemanha apostou no toque de bola e reagiu rapidamente, mas desperdiçou duas ótimas oportunidades. Na principal delas, Anja Mittag pegou um rebote na área e, com a goleira caída, chutou para fora.
SEGUNDO TEMPO
A Alemanha conseguiu a vantagem logo aos dois minutos. Dzsenifer Marozsán ficou com a bola livre na entrada da área e bateu com categoria, acertando o ângulo esquerdo. Um golaço! Aos 15, a mesma Marozsan cobrou falta na trave. No rebote, Sembrant se atrapalhou e fez contra. A Suécia despertou e diminuiu aos 21, com Blackstenius, e ganhou apoio do torcedor brasileiro. Mas faltou força ofensiva. Superiores tecnicamente, as alemãs souberam controlar a vantagem até o apito final.
"Ô ALEMANHA, PODE ESPERAR..."
A torcida brasileira não deixou a irreverência de lado e claramente apoiou as suecas na final. Perto do término do jogo, o grito "Ô Alemanha, pode esperar, a sua hora vai chegar" ganhou força no Maracanã. Depois do histórico 7 a 1 na semifinal da Copa do Mundo, em 2014, as duas seleções se encontrarão na final olímpica masculina, neste sábado, também no Maracanã, às 17h30 (de Brasília) - com transmissão ao vivo do GloboEsporte.com.
OURO INÉDITO
A vitória dá a Alemanha o primeiro ouro no futebol feminino na história da Olimpíada. O país contabilizava até então três bronzes - 2000, 2004 e 2008. Grande surpresa do torneio após eliminar as favoritas americanas e brasileiras, a Suécia volta para a casa com a prata, também inédita - o melhor desempenho havia sido o quarto lugar em Atenas.
DESPEDIDA DOURADA
A final no Maracanã marcou a última partida de Silvia Neid como técnica da Alemanha. Ela encerrou o ciclo na função com a medalha de ouro para virar coordenadora das seleções alemãs.
TRI INTERROMPIDO
Bicampeã olímpica pela seleção dos Estados Unidos (Pequim-2008 e Londres-2012), Pia Sundhage tentava a terceira medalha de ouro seguida. Antes do duelo, a treinadora esperava encerrar a freguesia recente da Suécia diante da Alemanha. Não foi possível. Nos últimos dez jogos entre as duas seleções em torneios profissionais (Copa do Mundo, Olimpíada e Euro), a Alemanha venceu todos.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p