Torcida do CSA denuncia precariedade nas condições do Estádio Rei Pelé

Imagens registradas nesse domingo (30) mostram rachaduras em paredes, rebocos caídos e andaimes sustentando o acesso para a Arquibancada Alta

O domingo de futebol no Rei Pelé foi de festa para a torcida do CSA, que viu seu time vencer o Botafogo-PB por 3 a 0 pela Copa do Nordeste. Porém, uma preocupação ficou visível e foi alvo de denúncias pelo público presente. Torcedores detectaram que algumas partes do Estádio Rei Pelé estavam em mau estado de conservação.

Torcedores denunciaram e registraram rachaduras nas paredes do estádio, além de corrimãos soltos em sua base por conta da ferrugem nas Grandes Arquibancadas. Pedaços do reboco da cobertura do estádio estavam soltos, deixando à mostra algumas vigas.

Pedaços do reboco da cobertura do estádio estão caindo - Foto: Redes Sociais

Outra parte do estádio que preocupou os torcedores foi na marquise das arquibancadas ao lado do placar eletrônico, onde uma parte do reboco do beiral entre as bancadas caiu durante a partida, segundo relato de torcedores presentes no estádio. Esse setor está interditado, desde o início da pandemia, para obras.

Torcedores denunciaram que parte do reboco do beiral entre arquibancadas, que está interditada, caiu durante a partida - Foto: Redes Sociais

No acesso para as Arquibancadas Altas, logo após a rampa, a passagem está suportada por andaimes e estruturas metálicas, evidenciados na imagem abaixo.

Acesso para as Grandes Arquibancadas do Rei Pelé chamam a atenção pela estrutura de suporte - Foto: Reprodução/Instagram

Em 2021, quando os estados começaram a se adequar para a volta das torcidas em um mundo pós-Covid, o Rei Pelé estava parcialmente interditado pela Justiça, por conta de irregularidades que colocariam os torcedores em risco, em que laudos fornecidos contavam com “informações dúbias”.

Segundo o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Charles Hebert, em suas redes sociais, o Estádio Rei Pelé está em dia com os laudos necessários para seu funcionamento e recebimento de público. Ainda segundo Hebert, o Trapichão é “um dos poucos estádios do Brasil que tem Laudo de Estabilidade Estrutural”, ressaltou, afirmando, também, que não há riscos para os torcedores nas áreas liberadas.