No Rio de Janeiro, CRB vence o Goianésia-GO por 3 a 2 e avança na Copa do Brasil

Após imbróglio com a não realização da partida em Goiás, o Galo finalmente estreou no torneio nacional com uma boa exibição

Pouco mais de uma semana após o a data inicial por conta de um decreto que veda o futebol no estado de Goiás, o CRB finalmente estreou pela Copa do Brasil. O Galo foi até o Rio de Janeiro, local para onde foi realocada a partida, e carimbou a sua classificação para a segunda fase neste sábado (27) ao vencer o Goianésia-GO por 3 a 2.

Na partida, o Regatas dominou o adversário e Lucão, Diego Torres e Guilherme Romão. marcaram os gols que garantiram triunfo alvirrubro no Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita. Du Gaia e Caio Acaraú marcaram para o Azulão do Vale. Com este resultado, o Galo embolsou mais R$ 675 mil e agora encara o Paysandu na segunda fase do torneio mais rentável do país.

Agora, o Regatas se prepara para mais um desafio pela Copa do Nordeste. Na próxima terça (30), às 19h30, o time regatiano recebe o ABC no Rei Pelé pela 6ª rodada da competição. Se o decreto que veda o futebol em Goiás não for prorrogado, o Goianésia entrará em campo na próxima quinta (1º) pelo Estadual. Na ocasião, o Azulão do Vale irá receber o Vila Nova no Valdeir José de Oliveira pela 5ª rodada.

Regatas irá encarar o Paysandu na segunda fase da competição - Foto: Vinícius Lima/América-RJ

Primeira parte

A partida se iniciou com o Goianésia subindo com tudo ao ataque, concentrando as suas investidas pelo meio através de bolas enfiadas e de chutes na entrada da área. Porém, as finalizações acabaram por não preocupar a defesa regatiana. Recuado, o Galo teve algumas situações pontuais, apostando no jogo aéreo em direção a Lucão.

Após aos 15 primeiros minutos, o Azulão do Vale sentiu as consequências da alta intensidade, sofreu com o calor de Mesquita e pisou no freio para poder respirar. A disputa ficou mais aberta, com o Regatas crescendo bastante e protagonizando uma troca de golpes ofensivos com os goianos.

Depois de equiparar a partida e acumular boas chegadas, o Galo conseguiu sair na frente aos 26 minutos. Lucão recebeu na entrada da área, dominou bonito do peito, e, sem deixar ela cair, acertou um lindo chute. A redonda foi no canto esquerdo, sem chances para o goleiro Artur. Placar aberto na baixada fluminense: Goianésia 0x1 CRB.

Lucão esbanjou categoria e marcou um golaço - Foto: Vinícius Lima/América-RJ

Com a vantagem mínima, o Regatas cresceu mais ainda no jogo e rondou a área alviceleste. Porém, mesmo com o momento adverso na partida, o Azulão do Vale se superou e chegou ao empate aos 41 minutos. Bruno Leite recebeu, chegou à linha de fundo e, dentro da área, cruzou para Du Gaia. O centroavante teve caminho livre para balançar o capim no fundo do gol. Tudo igual em Mesquita: Goianésia 1x1 CRB.

O time goiano se empolgou com o tento anotado e tomou para si o monopólio das ações ofensivas na reta final da primeira etapa. O árbitro gaúcho adicionou mais cinco minutos e a primeira parte do espetáculo chegou ao fim na faixa dos 50 minutos, com o placar apontando igualdade.

Etapa complementar

O segundo tempo começou eletrizante. Com menos de um minuto de bola rolando, o Galo conseguiu chegar ao seu segundo gol. Dentro da área, Diego Torres foi acionado por Lucão, chutou cruzado e balançou as redes azulinas. Regatas na frente novamente: Goianésia 1x2 CRB.

Como aconteceu na etapa inaugural, o time regatiano se empolgou após marcar e levou perigo à meta defendida por Artur. Luidy até chegou perto aos 7 minutos, mais foi aos 15' que o Galo conseguiu ampliar. Após passe o próprio camisa 7, Guilherme Romão arriscou de fora e marcou o terceiro. Mais um gol do regatiano em Mesquita: Goianésia 1x3 CRB.

O Galo seguiu forte no ataque e continuou empurrando os goianos contra a parede. Com isso, o time regatiano continuou criando boas chances e chegou perto com Hyuri aos 26 minutos. O ponta saiu cara a cara com o arqueiro, mas parou no paredão adversário.

Apesar da pressão alvirrubra, o Goianésia perdeu uma oportunidade preciosa de voltar de vez à disputa. Rômulo foi derrubado dentro da área e o juiz marcou pênalti. Ele mesmo foi para a cobrança, mas foi infeliz e explodiu a redonda na barra maior de Edson Mardden aos 30 minutos.

A partida, então, ficou mais cadenciada e o Galo ficou mais tranquilo em campo. O caminho ficou mais fácil para o ataque alviceleste, que marcou o segundo aos 38 minutos. Após levantamento na área em uma cobrança de falta, a redonda ficou viva na área e encontrou Caio, que não hesitou e descontou: Goianésia 2x3 CRB.

Na reta final, Gum se machucou mas não pôde ser substituído, uma vez que o técnico Roberto Fernandes já havia feito todas as substituições. Com isso, a solução encontrada pelo treinador foi colocar o zagueiro como centroavante e recuou Jatobá. A partida teve mais sete minutos de acréscimo e chegou ao seu último apito aos 52'. Fim de jogo no estado do Rio de Janeiro: Goianésia 2x3 CRB.

Roberto Fernandes - Foto: Vinícius Lima/América-RJ

Ficha técnica

Goianésia - Artur; Bruno Leite, Caio Acaraú, Márcio Luiz e Cleidson (Ygor Vinícius); Iran, Fábio Leite (Bosco), Andrezinho (Léo) e Nael (Anderson Sobral); Édipo (Rômulo) e Du Gaia. Técnico: Luan Carlos.

CRB - Edson Mardden; Reginaldo, Gum, Diego Ivo e Guilherme Romão (Carlos Jatobá); Claudinei, Jorge Jiménez (Olívio) e Diego Torres (Régis); Luidy (Dudu), Hyuri e Lucão (Calyson). Técnico: Roberto Fernandes.

Árbitro - Douglas Schwengber da Silva (RS).

Assistentes - André da Silva Bitencourt (RS) e Tiago Augusto Kappes Diel (RS).