Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

No dia do aniversário de 108 anos, CSA ganha presente de grego, ao perder para o Guarani, fora de casa: 1 a 0

Azulão segue com 29 pontos e na 11ª posição na tabela da Série B, podendo ser ultrapassado; gol do Bugre foi de Régis, no primeiro minuto da etapa final

No dia em que comemorou o aniversário de 108 anos de fundação, nesta terça-feira, feriado de 7 de Setembro, o CSA ganhou um verdadeiro presente de grego: perdeu para o Guarani, por 1 a 0, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP). O duelo foi válido pela 23ª rodada da Série B do Brasileiro.

O gol único do Bugre foi de Régis, no primeiro minuto de bola rolando na etapa final. E, com este resultado, o Azulão segue na 11ª colocação, com 29 pontos, podendo perder a posição a depender de outros resultados da rodada. E o Bugre ocupa a 6ª posição, somando 37 pontos. Clique aqui para ver o Tempo Real

Leia também

O próximo desafio azulino ocorrerá apenas daqui a 11 dias, ou seja, no dia 18 deste mês, um sábado, às 16h30, contra o Londrina, no Estádio do Café. Já o Bugre vai fazer o clássico de Campinas, contra a Ponte Preta, um dia antes, na sexta-feira (17), no Moisés Lucarelli, às 21h30. Ambos são pela 24ª rodada da Segundona.

Primeira etapa


				
					No dia do aniversário de 108 anos, CSA ganha presente de grego, ao perder para o Guarani, fora de casa: 1 a 0
Wagner Souza/Futura Press/Estadão Conteúdo

O jogo começou truncado, com muitos toques de bola no setor defensivo e nenhum trabalho para os goleiros. As duas equipes tinham dificuldades em sair para o ataque. O duelo chegava aos 10 minutos e continuava com este panorama. E foi aos 10’ que o CSA teve a sua primeira saída de bola: Gabriel, que recebeu na intermediária, jogou na área do Guarani, mas Rafael Martins segurou com tranquilidade.

Aos 11 minutos, o Bugre foi quem chegou. Após boa troca de passes pelo alto, Lucão do Break foi acionado, na pequena área azulina, mas furou na hora do chute e Lucão, do CSA, protegeu. O Guarani chegou novamente com perigo aos 17 minutos, e por puco não fez o gol da abertura do placar. Rodrigo Andrade, dentro da área azulina, cruzou a bola e Lucão afastou na pequena área. Na sequência, Mateus Ludke acabou sendo desarmado, para alívio do Azulão.

Aos 21 minutos, Silas mandou uma bomba no cantinho, de longa distância, mas o goleiro Rafael Martins espalmou e afastou o perigo azulino, mandando para escanteio. O CSA tinha dado uma melhorada em campo, passando a arriscar. E, aos 26’, em jogada de contra-ataque de Bruno Mota, ele acabou prendendo demais a bola, caiu em campo e o Guarani recuperou a bola. Aos 29”, o CSA tentou de novo. Marco Túlio lançou Bruno Mota e ele chutou rasteiro, com perigo, a bola foi no cantinho e foi para fora, assustando o goleiro do Bugre.

O CSA continuava sendo o dono do jogo, mas aproximando-se dos 35 minutos, o time azulino ainda não tinha dado sorte na hora de finalizar e errava muitos passes. Quando tentou mais uma finalização, Iury Castilho recebeu o cruzamento, dominou na segunda trave e bateu forte, mas Andrigo livrou o perigo, tirando da área do Bugre.

Bruno Mota era o melhor do CSA em campo. Aos 38 minutos, em mais uma tentativa, ele achou espaço, chutou forte, mas mandou para fora, em tiro de meta para o Guarani, que teve uma cobrança de escanteio aos 40 minutos, com Andrigo, mas Bruno Silva desviou de cabeça e mandou direto para fora. O Azulão perdeu uma chance incrível aos 44 minutos, com um belo chute de Iury Castilho, após receber a redonda de Marco Túlio. Mas ele mandou para fora, à direita do goleiro. O árbitro determinou dois minutos de acréscimos e, aos 47’, ele apitou o final do primeiro tempo, com o placar em 0 a 0.

Segunda etapa


				
					No dia do aniversário de 108 anos, CSA ganha presente de grego, ao perder para o Guarani, fora de casa: 1 a 0
Augusto Oliveira/Ascom CSA

O jogo mal começou no segundo tempo e veio logo uma ducha fria em cima do CSA: no primeiro minuto de bola rolando, o Guarani abriu o placar, com Régis, que havia acabado de entrar. Ele bateu no cantinho, o goleiro Thiago Rodrigues chegou a tocar na bola, ela foi na trave direita e morreu no fundo da rede azulina: 1 a 0 para o Bugre.

O CSA tomou o gol e reagiu, tentando o empate. Aos 6 minutos, em cobrança de escanteio de Gabriel, a bola foi na área do Guarani, a defesa afastou. Na sobra, Yuri ficou com a bola e lançou para Iury Castilho, mas ele não conseguiu finalizar. Chegando aos 15 minutos, o técnico do Azulão, Mozart, promoveu a estreia do atacante Nilson, no lugar de Silas.

A partida se aproximava dos 20 minutos, o CSA atacava mas não finalizava, faltava qualidade. Em mais uma tentativa, Bruno Mota mandou a bola de cabeça, após cruzamento de Yuri, mas perdeu mais uma chance, pois a bola foi na rede, pelo lado de fora. Aos 23 minutos, o Bugre chegou assustando: Maxwell chutou, em cima de Thiago Rodrigues, mas o chute saiu fraco e o goleiro fez a defesa.

O técnico Mozart fez mais substituições na equipe do CSA, mas não tirou jogadores que não estavam rendendo em campo. Daniel Paulista também fez modificações, buscando recuar sua equipe, para aliviar mais a pressão azulina, que seguia no ataque, mas o Bugre não dava espaços. E o jogo seguia, aproximando-se dos 35 minutos.

Passando dos 35’, o time azulino dominava as ações, criava, mas quem finalizava em gol era o Guarani. E, aos 36 minutos, o Bugre assustou. Maxwell ficou cara a cara com Thiago Rodrigues, mas demorou muito a finalizar a acabou sendo travado pela defesa azulina, perdendo a grande oportunidade de fazer o segundo gol do Guarani.

O duelo chegou aos 45 minutos, o árbitro deu mais cinco de acréscimos. Não se viu mais a rede balançar e, aos 50 minutos, ele encerrou o jogo, com a vitória do Guarani sobre o CSA, um presente indigesto para o Azulão: 1 a 0.


				
					No dia do aniversário de 108 anos, CSA ganha presente de grego, ao perder para o Guarani, fora de casa: 1 a 0
Augusto Oliveira/Ascom CSA

Ficha Técnica

Guarani - Rafael Martins, Mateus Ludke, Thales (Carlão), Ronaldo Alves e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade (Índio) e Andrigo (Régis); Bruno Sávio, Júlio César (Titi) e Lucão do Break (Maxwell). Técnico: Daniel Paulista.

CSA - Thiago Rodrigues; Yuri (Éverton Silva), Lucão, Matheus Felipe e Ernandes; Geovane, Silas (Nilson) e Gabriel; Marco Túlio (Aylon), Iury Castilho (Reinaldo) e Bruno Mota. Técnico: Mozart Santos.

Árbitro - Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)

Assistentes - Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antônio Zanotti (ES).

Quarto árbitro - Pietro Dimitrof Stefanelli (SP).

Árbitro de vídeo - Caio Max Augusto Vieira (RN).

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas

X