Gean brilha nos pênaltis, Coruripe vence o Zumbi e se consagra campeão da 2ª Divisão de Alagoas

Após vitória do Pantera Negra no tempo normal, por 2 a 1, Hulk conta com duas defesas do goleiro para vencer nos pênaltis e retornar à elite

Alagoas agora é verde e branca! Na tarde deste domingo (17), no Estádio Rei Pelé, em Maceió, Zumbi e Coruripe se reencontraram para definir o grande campeão da Série B do Alagoano. Após a vitória do Pantera Verde no tempo normal, por 2 a 1, o embate foi para as penalidades máximas. Nela, o Hulk contou com seu goleiro, que pegou dois pênaltis, e declarou a vitória praiana por 4 a 1, além do retorno para a 1ª Divisão de Alagoas.

No tempo normal, Adrian e Dakson marcaram os gols palmarinos. Perea, no segundo tempo, foi o grande herói do Hulk e fez o gol que levou para os pênaltis. Na marca da cal, apenas Etinho marcou para o Zumbi, enquanto Tesouro e Pedrinho desperdiçaram suas cobranças. No lado do Coruripe, todos marcaram: Willames José, Palhinha, Dudu e Vó.

Assim como em 2003, o Coruripe sagra-se, pela segunda vez, campeão da Série B do Alagoano.

Após falhar no tempo normal, goleiro Gean se redimiu e garantiu o título praiano - Foto: Augusto Oliveira/FAF

1º TEMPO

A partida começou muito quente nas arquibancadas, mas também dentro de campo. O Zumbi, corria contra o tempo, e logo aos 9 minutos teve sua primeira chance. Após jogada de Ailton no corredor direito, Soares tentou de cabeça, mas a bola saiu. Na resposta, Willames José cobrou falta, aos 12 minutos, mas Diogo fez uma bela defesa. O Hulk estava acuado e aguentava as chegadas do Pantera. Com 15 minutos, Soares teve uma chance de ouro. O atacante invadiu a área e chutou forte, para uma defesaça de Gean.

Preocupado lá atrás, o Verdão Praiano tentou ser um pouco mais ofensivo. As melhores escapadas vieram pelo lado esquerdo, com Gabriel, mas sem sucesso. As melhores chances seguiram com o clube palmarino, que assustou com Adrian, aos 26 minutos. Logo em seguida, Soares foi lançado na cara do gol, mas Layan desarmou na hora certa.

Tanta persistência, uma hora valeu a pena. Novamente o Zumbi forçou pelo lado direito e Dakson apareceu como fator surpresa, aos 31 minutos. O meia finalizou para a defesa de Gean, que acabou largando a bola e Dadinho apareceu para dar um toque sútil e colocar o Pantera Verde na frente: 1 a 0 para o Zumbi.

Com gol de Adrian, Pantera conseguiu sair na frente, colocando fogo na partida - Foto: Augusto Oliveira/FAF

A arquibancada do Rei Pelé ficou incendiada e o primeiro passo alviverde foi dado. Com o empate no agregado, o confronto ficou ainda mais aberto. Porém, na primeira chance do Zumbi após o placar, veio o segundo gol. Atirado no desespero, o Hulk deixou contra-ataque livre para Dakson, que disputou a bola com o goleiro e mandou para o gol, aos 33min. Muita gente do Hulk reclamou de falta, mas não teve jeito.

Com a desvantagem, o Coruripe teve que se lançar ao ataque. Aos 35min, Mayck tentou de fora, tirando o "uh" da torcida. Resguardado, o Zumbi preferiu seguir no contra-ataque. Sem grandes oportunidades, o primeiro tempo chegou ao fim com uma bela vantagem palmarina.

Dakson fez o gol que estava dando o título para o Zumbi, até o fim do primeiro tempo - Foto: Augusto Oliveira/FAF

2º TEMPO

O Coruripe veio com mudança, especificamente com Thiago Uênis, personagem do jogo de ida. Contudo, a primeira chance foi do Zumbi, com Etinho, de bicicleta, logo com 1min. O Hulk assustou aos 4min, mas Gabriel não conseguiu finalizar. Perea foi lançado na grande área aos 9', mas a defesa do Pantera fez boa cobertura.

Lembrando muito a partida de ida, o Coruripe cresceu muito na etapa final. Aos 12 minutos, novamente Perea recebeu um lançamento dentro da área. Gabriel, já amarelado, não fez a falta e o centroavante teve a calma de finalizar no ângulo: 2 a 1.

Logo no início da etapa final, Perea marcou para o Hulk Praiano - Foto: Augusto Oliveira/FAF

Após o gol do clube praiano, a partida começou a ficar muito equilibrada, porém, nivelada por baixo. Nenhuma das duas equipes criava chances e aos poucos, a decisão nas penalidades máximas foi se aproximando. Buscando alternativas, o técnico Jaelson Marcelino abriu mão de Dakson e acionou Elber, somando quatro atacantes em campo.

O Coruripe, por outro lado, começou a fazer um pouco de cera, aparentemente satisfeito com o resultado. Contudo, o desempenho do Pantera Verde em campo também estava abaixo do esperado, sem assustar o goleiro Gean. As maiores tentativas vieram com bolas lançadas do campo de defesa, mas nenhuma funcionou. O Hulk, usando de contra-ataques, ainda chegou a pisar na área, mas sem finalizar.

Aos 44 minutos, o time praiano ainda conseguiu pressionar. Após cobrança de escanteio, Vó mandou para o gol, mas o lance já havia sido anulado. Com 45min, a chance de ouro para o Zumbi. Ailton cruzou perfeitamente, apenas para Tesouro empurrar para o gol, mas o atacante furou na cara do goleiro Gean. Assim, não deu tempo para mais nada. Final: Zumbi 2x1 Coruripe e decisão na marca da cal.

Mesmo com vitória no tempo normal, Zumbi decidiu final nos pênaltis - Foto: Augusto Oliveira/FAF

Pênaltis

Primeiro a bater, Willames José fez para o Coruripe. O experiente Etinho, para o Pantera, empatou por 1 a 1. Palhinha, voltou a colocar o Hulk na frente. Tesouro, vilão no minuto final, foi para a cobrança e Gean defendeu. Já Dudu, na terceira cobrança, colocou o Coruripe na frente, 3 a 1.

Pedrinho tinha a responsabilidade de marcar, mas novamente Gean fez a defesa. Com isso, Vó foi para a quarta cobrança e, com muita qualidade, finalizou no canto e decretou o título do Coruripe.

Arqueiro do Coruripe, Gean foi responsável direto no título - Foto: Augusto Oliveira/FAF

Ficha técnica

Zumbi - Diogo; Ailton, Gabriel, Gean e Ramos; Kayllan, Adrian, Didinho (Tesouro) e Dakson (Elber); Soares (Pedrinho) e Etinho. Técnico: Jaelson Marcelino

Coruripe - Gean; Mayck, Willames José, Layan e Orlando; Felipe, Helton (Thiago Uênis), Rodrigo (Vó) e Palhinha; Gabriel (Dudu) e Perea (George) . Técnico: Emanuel Cerqueira

Gols - Adrian (ZUM - 31'/1T), Dakson (ZUM - 33'/1T), Perea (COR - 12'/2T)

Pênaltis - Etinho marcou, enquanto Tesouro e Pedrinho perderam para o Zumbi. Willames José, Palhinha, Dudu e Vó marcaram para o Coruripe.

Cartões amarelos - Gabriel (Zumbi), Willames José (Coruripe)

Árbitro - José Ricardo Laranjeira (CBF/AL)

Assistentes - Maxwell Rocha Silva (CBF/AL) e Benilson dos Santos (FAF)

Quarto árbitro - Wiomar Santana de Oliveira (FAF)