Cruzeiro de Arapiraca confirma primeiros reforços para 2023

Em ano que disputará Alagoano, Copa Alagoas e Série D, Urso já confirmou seis reforços

O Cruzeiro de Arapiraca vai para a sua segunda temporada seguida na elite do futebol alagoano. Após o sexto lugar nesta temporada, a equipe estrelada quer uma boa campanha no ano que vem para seguir batendo de frente com os grandes do estado. Para tentar isso, visando 2023, o Urso já anunciou a contratação de seis reforços, neste final de semana.

Os nomes da vez são: os goleiros Jerfesson e Wallef Mendes, o centroavante Wanderson, o volante Geovânio Batata, além do lateral esquerdo Willames e o meia Edinho. A maioria deles tem experiência no futebol nordestino. Também vale lembrar que o Cruzeiro será comandado por Jaelson Marcelino.

Entre os reforços, o mais famoso em Alagoas é o meia Edinho, que teve uma boa e conturbada passagem pelo CSE nesta temporada. Apesar de boas atuações no Tricolorido, o jogador foi desligado após alguns atritos com a diretoria. Aos 30 anos, Edinho já foi campeão paraibano pelo Campinense e campeão amazonense pelo Penarol.

Wallef Mendes, o goleiro do boné, é o novo reforço do Urso para o ano que vem - Foto: Rafael Bandeira/LeiaJáImagens

Outro nome conhecido no cenário nacional é o do goleiro Wallef. O jogador de 27 anos ficou famoso há alguns anos, em 2020, quando atuava pelo Afogados da Ingazeira. Em um jogo da Copa do Brasil, o goleiro foi extremamente importante para ajudar o Afogados a eliminar o Atlético-MG. Porém, o fato de usar um boné, mesmo de noite, o levou a ser conhecido como o "goleiro do boné". Em 2022, Wallef foi campeão da 2ª Divisão do Campeonato Potiguar, pelo Alecrim.

Já seu concorrente a meta será Jerfesson, de 30 anos. Jerfesson é mais um que já passou por Alagoas e jogou no CSE, também em 2022. Além disso, passou ABC, Central e Salgueiro.

Por fim, o lateral esquerdo Willames, de 24 anos, jogou no Desportivo Aliança em 2022. Já Batata e Wanderson são dois atletas que nunca atuaram em Alagoas. Wanderson se destacou na Série D deste ano, com a camisa do Rio Branco do Acre. Foram sete gols em 23 jogos. Já Batata foi campeão da 2ª Divisão do Sergipano, pela Dorense.