Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > ALAGOANO

Contra venda de mando: Argel quer transformar o Rei Pelé em caldeirão na Série A

Técnico cita venda no jogo contra o Flamengo, ressalta força do torcedor do CSA e diz que nova venda está fora de cogitação sob seu comando

O técnico do CSA, Argel Fucks, concedeu entrevista ao programa Bom Dia Fox, do canal por assinatura Fox Sports, na manhã desta quarta-feira (25), e foi enfático ao falar sobre vendas de mandos de campo na Série A.

O treinador citou a força do Azulão jogando no Estádio Rei Pelé. Nas três últimas partidas em casa, contra Cruzeiro, Chapecoense e Ceará, concorrentes diretos na luta contra o rebaixamento, foram somados sete pontos de nove disputados e teve o torcedor azulino como trunfo. Nestas partidas, segundo os borderôs divulgados pela CBF, o público total somado chegou a 28.592 presentes.

Leia também

"Se eu tivesse participado desde o começo da competição seria contra. Eu sou contra a venda de mando de campo, até porque no Campeonato Brasileiro você precisa prevalecer o fator casa, é preciso dessa química que nós conseguimos agora com nosso torcedor. A torcida abraçou os jogadores e deu voto de confiança, isso que é importante. Independentemente do posicionamento que você está dentro da competição, se você é líder ou lanterna, tem que respeitar o torcedor".

No primeiro turno do Campeonato Brasileiro Série A, o clube alagoano vendeu o mando na partida contra o Flamengo, pela 9ª rodada, levando para o Estádio Mané Garrincha, em Brasília. A direção maruja viu como oportunidade a comercialização do jogo por R$ 1,5 milhão, alegando que elevaria a receita do clube e faria contratações com o valor recebido.


				
					Contra venda de mando: Argel quer transformar o Rei Pelé em caldeirão na Série A
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

"Claro que nós entendemos a situação do clube, temos a menor folha e a menor receita da Série A, mas nem por isso o torcedor nos abandonou, ele esteve do nosso lado. Já tivemos uma conversa sobre isso. Esse jogo do Flamengo aconteceu antes da minha chegada e se eu tivesse no comando da equipe certamente iria argumentar com o presidente, iria bater o pé, iria mostrar a importância de jogar em casa, até para valorizar o torcedor vendo um jogo do seu clube do coração contra uma equipe como o Flamengo", completou Argel.

Após o anúncio da venda na partida contra o Rubro-Negro carioca, o vice-presidente do CSA, Omar Coelho, disse à Gazetaweb que estudava a possibilidade de vender o mando contra o Corinthians, caso as arquibancadas metálicas não fossem instaladas no Trapichão, elevando a capacidade do estádio para 35 mil torcedores. 

"Veja o que a sociedade alagoana perdeu com a não-vinda do Flamengo para Maceió. Quantas caravanas foram desfeitas após o anúncio do deslocamento da partida para Brasília? Só que o CSA não podia abrir mão dessa receita, já que a torcida tanto nos cobra por reforços. Vamos evitar com isso [arquibancadas metálicas] vender a partida contra o Corinthians, por exemplo. Se a gente colocar 35 mil torcedores no Rei Pelé pra quê vender outro jogo? Com certeza iremos lotar", disse, à época, o dirigente azulino.


				
					Contra venda de mando: Argel quer transformar o Rei Pelé em caldeirão na Série A
FOTO: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Como o projeto para as novas arquibancadas não saiu do papel, existe a possibilidade de vender o mando no duelo com o Timão, pela 29ª rodada. Sobre isso, Argel foi bastante enfático ao afirmar que uma nova venda, enquanto estiver à frente do time marujo, se depender dele, está descartada.

"Isso está fora de cogitação a partir deste momento. Independentemente da posição que estejamos no campeonato, faremos o possível e o impossível para jogar todas as partidas em nosso estádio, perante o nosso torcedor e, de preferência, às quatro horas da tarde, para aproveitarmos o sol que é gostoso e estamos acostumados com ele, mas o adversário sofre um pouco. Então, se pudermos jogar todos os jogos nesse horário iremos correr atrás disso", comentou Fucks.

O CSA ocupa a 16ª colocação com 19 pontos e enfrenta o Palmeiras nesta quinta-feira (26), às 19h15, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas