Caso Avaí: nova diretoria catarinense assume e garante clube na Série A de 2022

Azzurra tem novo presidente, que precisa quitar dívida com sete atletas que atuaram em 2021

Os desdobramentos do Caso Avaí vão ganhando novos capítulos, porém, que frustram a torcida do CSA. Apesar da denúncia ter impactado em um primeiro momento, a nova diretoria avaiana, encabeçada pelo presidente Júlio César Heerdt, tranquilizou seus torcedores, afirmando que o clube estará na Série A de 2022.

A nova diretoria do clube assumiu no dia 1º de janeiro, e, em entrevista coletiva, garantiu que a torcida do Avaí não deve se preocupar com a perda de pontos. Júlio César foi enfático ao comentar sobre o assunto. “A torcida pode ficar tranquila. Vamos disputar a Série A de 2022. Não existe a menor possibilidade de perda de pontos”, disse o novo presidente do Leão.

A fala do dirigente entra em congruência com a apuração da Gazetaweb. Em conversa com o setorista do Avaí, Cristian Delosantos, da Rádio Guarujá de Florianópolis, ele confirmou que a dívida está sendo quitada.

"A informação que eu tenho é que eles (diretoria) já pagaram 65% de todas as dívidas e a prioridade é para os jogadores que entraram na justiça. E agora no mês de janeiro vai entrar mais uma grana e eles vão liquidar tudo", contou Delosantos.

Vale lembrar que o time catarinense tem um período longo para poder quitar os vencimentos e jogar tranquilamente a Série A de 2022. Como o STJD está em período de recesso, o Avaí tem até o final de janeiro para pagar os salários atrasados de Diego Renan, Edilson, João Lucas, Iury, Rafael Pereira, Jonathan e Ronaldo.

Lembrando que caso o Leão da Ressacada perca pontos, o principal beneficiado será o CSA, que assumiria o posto de quarto colocado da Série B 2021. A denúncia foi tão grande que, inclusive, especula-se que o Avaí poderia perder pontos suficientes para ser rebaixado à Série C.