Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

Alagoanos encontram métodos para treinar em meio à pandemia da Covid-19

OMS alertou população e estimulou prática de atividades durante o isolamento social para diminuir índices de obesidade

A quarentena por conta do coronavírus tem criado novos hábitos no dia a dia das pessoas e fazer atividades físicas se tornou parte da rotina de muitos durante o isolamento social. Se antes sobrava pouco tempo para se movimentar mais, agora os exercícios são considerados essenciais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta à população com relação à prática de atividades físicas durante a quarentena. O período pode levar pessoas a diminuírem hábitos saudáveis, elevando, assim, os índices de obesidade.

Leia também

ÀGazetaweb, Rosimeire Vital contou que tem se empenhado muito para seguir à risca os treinamentos, mas ela alertou que é preciso checar se os exercícios estão sendo passados por profissionais.

"Eu acompanho os treinamentos pelo Youtube e por redes sociais. Eu sigo algumas pessoas e vou me adaptando aos exercícios que elas passam, mas pesquiso antes. Só acompanho profissionais que são qualificados e que já estão no mercado há um bom tempo".

Rosimeire, que mora em Arapiraca, trabalha como professora numa escola em Coité do Noia e, em meio a uma rotina corrida, não tinha muito tempo para se exercitar. Apesar de ter começado a fazer atividades físicas leves no começo do ano, ela conta que conseguiu intensificar os treinos durante o isolamento.

"Eu comecei a fazer exercícios em janeiro. Mas, nessa quarentena, eles têm sido muito importantes. Com certeza me ajudam a desestressar e a ocupar a mente".

A advogada Aminie Le Campion também faz exercício físico durante a quarentena e afirmou que, por ter perdido o hábito de encontrar atividades para a sua rotina, treinar tem sido muito prazeroso. Mas, além do ganho físico, ela destaca que a prática pode ajudar também a saúde mental.

"É a melhor parte da minha quarentena, porque me mantém numa certa rotina. É muito bom, oxigena a mente, produz uma série de hormônios que me fazem mais dispostas após o treino, além de ser um processo de superação".

A jovem já pratica Crossfit há cerca de um ano e meio e, mesmo sentindo falta dos gritos e incentivos que recebe no box em que treinava presencialmente, ela tem conseguido se movimentar e seguir o ritmo diário de treinos.

"Tenho todo auxílio e orientação dos coachs do box onde treino. Todos os dias eles liberam aulas online e reproduzem os movimentos para que os alunos possam realiza-los da maneira correta".

A recomendação da OMS é praticar 150 minutos de atividade física moderada ou 75 minutos de exercícios com intensidade. Caso a pessoa possua algum problema de saúde, é importante seguir uma rotina imposta por um profissional de educação física ou um médico.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas

X