Adriano Rodrigues mantém pés no chão para campanha do Cruzeiro

Técnico do Estrelado conversou com o Timaço na Gazeta 94.1 FM e falou sobre o grande momento da equipe

A fase que o Cruzeiro de Arapiraca vive no Campeonato Brasileiro da Série D já está na boca do povo. Antes visto como patinho feio do grupo da morte, o Estrelado vem encarando todo mundo de igual para igual e lidera a chave com muito merecimento. E um dos personagens que justificam a boa fase cruzeirense é o técnico Adriano Rodrigues.

O professor, ex-CSA, foi contratado pelo Urso durante a disputa do Campeonato Alagoano. Na noite desta quinta-feira (1º), o treinador foi o convidado especial do Bola Quente, no Timaço na Gazeta da rede Gazeta de Rádios. Entre os diversos temas abordados, Adriano comentou sobre a expectativa para o futuro do Cruzeiro, mas colocou os pés no chão.

"Nossa ideia é jogar jogo a jogo. Nosso grupo é muito forte e creio que muitos falavam que seríamos o saco de pancada. Temos uma meta de classificação, mas a meta é jogo a jogo. Hoje, nossa final é contra o Sergipe. Vamos com os pés no chão, a equipe ainda precisa de alguns ajustes", afirmou.

No Estrelado, Adriano já alcançou as semifinais da Copa Alagoas no início de temporada e a ideia é um trabalho a longo prazo pelo clube arapiraquense.

"Quando a gente recebeu o convite, no Alagoano, a gente viu um projeto a longo prazo. Sabíamos que a curto prazo seria difícil e conseguimos fazer uma boa Copa Alagoas. É uma equipe que a gente propõe o jogo, tem a posse, não se omite. A gente foi muito assertiva no mercado. Nossa ideia era fazer um time jovem", revelou.

Apesar de não possuir tanto investimento quanto o colega da mesma cidade, o Cruzeiro está surpreendendo muita gente. Com oito pontos e na ponta do Grupo A4 da Série D, o Urso já venceu o próprio ASA e o Atlético de Alagoinhas. Além disso, empatou com Retrô e Falcon. Entretanto, ainda há dificuldades, já que o clube não possui um CT próprio e, às vezes, precisa treinar em cidades como Igaci e Taquarana.

"Não temos CT, às vezes, trabalhamos no Municipal [Coaracy da Mata]. A logística nos faz ter que ser bastante assertivos. Nossa ideia é controlar um pouco a carga de treinamento e viagem para que os jogadores não sintam a fadiga. O Cruzeiro está fazendo de tudo para que possa dar todas as condições de trabalho para a comissão técnica e jogadores".

O técnico ainda relembrou sua estadia no CSA. No começo do ano, ainda durante a gestão de Omar Coêlho, estava programado para que Adriano fosse o técnico azulino nesta temporada. Todavia, com a chegada de Rafael Tenório, o acordo foi desfeito. Mesmo assim, o técnico garantiu que não há mágoas.

"Não [há mágoas]. Eu agradeço muito ao CSA, ao Rafael [Tenório], ao saudoso dr. Omar. Eu só agradeço a ambos, até porque, no momento em que eles confiaram a equipe a mim, isso é uma coisa que não tem preço. Fizemos um grande trabalho nas oportunidades que tivemos. Hoje sou regularizado pela CBF, graças a eles. Jamais terei mágoas, só agradecimentos".

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p