'A gente pode reverter', destaca Allan Aal sobre derrota do CRB para o Fortaleza pela Copa do Brasil

Treinador evitou comentar da arbitragem na partida e projetou o novo confronto com o Vozão

O CRB perdeu para o Fortaleza por 2 x 1, nessa quinta-feira (29), na abertura do mata-mata das oitavas de final da Copa do Brasil. Wellington Paulista entrou no 2º tempo e definiu a virada do Tricolor do Pici com dois gols de pênalti, depois que Nicolas Careca abriu o placar para o Galo, na etapa inicial, também na marca penal.

Apesar da baixa, o treinador do Galo, Allan Aal, acredita na recuperação da equipe no jogo. "A gente pode reverter, tudo ainda está pra se decidir, e o CRB vai decidir na nossa casa e procurar estudar mais um pouco ainda a equipe do Fortaleza pra tomar as melhores decisões na hora da montagem do elenco", comentou .

O árbitro de vídeo participou dos lances que influenciaram no resultado do jogo, alguns considerados difíceis. Aos 40 minutos do 1º tempo, assinalou pênalti sobre o Careca, após o bandeirinha Rafael Trombeta (PR) marcar impedimento. 1 x 0 para o Galo. Antes, no começo do duelo, o Vozão reclamou de pênalti de Reginaldo em David, mas nada foi assinalado. Na visão da comentarista de arbitragem Fernanda Colombo, a reclamação foi justa. Ainda ajudou a marcar a penalidade aos 29 minutos, que definiu a vitória dos anfitriões.

O comandante evitou comentar sobre a arbitragem, especificamente a respeito da atuação do VAR. "Falar de arbitragem, não, eu procuro não tocar nesse assunto. A gente, às vezes, até corre o risco de ser punido e, também, o que for falado aqui não vai ter como voltar atrás. Mas foram situações com, no mínimo, tomadas de decisões difíceis, mesmo com o VAR. A gente lamenta que, em duas bolas paradas, dois lances de pênalti, a gente acabou sofrendo a derrota", destacou.

Fortaleza começou perdendo o jogo, mas virou no 2º tempo - Foto: Thiago Gadelha / SVM

Também destacou os aspectos positivos do Galo e projetou o confronto de volta. "Fico muito contente, porque o CRB tem enfrentado grandes equipes, não só dentro, mas como fora de campo, em termos de estrutura e investimento, e temos feito jogos de igual pra igual. Isso nos dá a possibilidade de sonhar um pouquinho. A gente sabe que, dentro de casa, vai ser um jogo muito difícil. Como eu falei, a equipe do Fortaleza é muito qualificada, e não é à toa que é uma das líderes da Série A, mas, ao mesmo tempo, a gente sabe que tem condições de poder brigar de igual pra igual e, quem sabe, buscar a classificação", projetou o treinador.

A partida de volta definitiva acontece na próxima quarta-feira (04), às 16h30 (Horário de Brasília), no Rei Pelé, em Maceió. Os regatianos precisam vencer por, pelos menos, dois gols de diferença, no tempo regulamentar, para avançarem à fase seguinte e faturar cerca de R$ 2.700.00,00. Se fizer 1 x 0, vai disputar a vaga nos pênaltis. Antes do duelo, entra em campo neste domingo (1º), às 18h15 (Horário de Brasília), diante da Ponte Preta, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.