Reforços para reta final da Série C somaram poucos minutos no CSA

Alguns contratados na segunda janela de transferências tiveram pouca minutagem com a camisa azulina

A lista de erros cometidos pelo CSA na temporada é grande. Inclusive, um deles foi a fraca janela de transferências no segundo semestre. Quando já estava na disputa da Série C, o Azulão foi ao mercado, mas não conseguiu contratações que desempenhassem um bom papel. Ray Vanegas, Rhayner, Abner, Marciel e Júnior Todinho encabeçam a longa lista.

A maior decepção, disparadamente, foi Ray Vanegas. Desejo antigo da diretoria, o atacante pouco fez em sua passagem pelo Azulão. Foram apenas seis partidas disputadas, com nenhum gol marcado. Com o técnico Marcelo Cabo, perdeu a titularidade rapidamente. Com apenas 282 minutos em campo, Ray participou, teoricamente, de três jogos e dez minutos.

Porém, quem teve a pior situação foi o jovem atacante Abner Vinícius. Anunciado na primeira quinzena de julho, Abner teve a impressionante marca de 45 minutos jogados, divididos em duas partidas. O jogador chegou ao Azulão emprestado pelo Fluminense, mas não decolou. Diante disso, é bem provável que a torcida azulina sequer lembre do atacante.

Ray Vanegas não teve um momento de destaque no CSA - Foto: Morgana Oliveira | CSA

O reforço que teve mais constância no time azulino foi Marciel, que atuou em oito confrontos e ainda marcou um gol. Na maioria deles, o volante atuou pelo menos um tempo inteiro.

O meia Rhayner entra na lista dos que pouco jogaram. A contratação já gerou desconfiança da torcida, por ele ter atuado apenas em um jogo durante o ano inteiro. No CSA, os números pouco melhoram: foram três jogos disputados e somente 116 minutos em campo.

Júnior Todinho foi contratado junto com Abner, porém, apareceu com mais constância nos times de Marcelo Cabo. Só deu tempo de Todinho atuar em quatro jogos e balançar as redes uma vez. Em três deles, o atacante atuou a partida inteira.

O quinteto pouco fez durante a passagem pelo Azulão e nenhum deve ser mantido para o ano que vem. Ray já está de malas prontas. Abner e Júnior Todinho devem retornar para seus clubes de origem (Fluminense e Água Santa, respectivamente). Já Rhayner e Marciel podem ficar livres no mercado com o encerramento do contrato.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p