Penhora do novo CT do CSA é suspensa pela justiça alagoana

Novo campo de treinamentos do clube estava sob ameaça, após empréstimo bancário da gestão anterior

Em meio a um mar de problemas, finalmente uma boa notícia chega aos ouvidos do torcedor do CSA, pelo menos por ora. A justiça alagoana decidiu suspender a penhora do novo Centro de Treinamento do clube, graças a um efeito suspensivo. A informação foi trazida pelo jornalista Marlon Araújo, nesta terça-feira (28).

Com o efeito suspensivo ativo, o processo de execução da penhora está suspenso até o julgamento dos embargos que o Azulão deve apresentar. Ainda não há data para o pleito, mas o clube pretende se defender, para não perder parte de seus patrimônios.

Toda a polêmica começou quando Omar Coêlho, presidente do clube na época do empréstimo, adquiriu pouco mais de R$ 1,5 milhão para pagar algumas dívidas referentes às obras no Centro de Treinamento. Porém, o mesmo afirma que o empréstimo aconteceu sem ter que dar garantia dos patrimônios do time azulino.

O processo do banco Sicred, que fez o empréstimo para o CSA, está no valor de R$ 1.614.281,09. A penhora foi determinada no dia 15 de março pela 1ª Vara Cível da Capital, por meio do juiz Pedro Ivens Simões, devido ao pagamento de um empréstimo em atraso feito pelo ex-presidente do clube, Omar Coelho, contraído, segundo o clube, sem autorização do Conselho Deliberativo.

Em síntese, caso os embargos sejam julgados improcedentes e o CSA não pague o empréstimo retirado na instituição financeira, o novo Centro de Treinamento do clube, localizado próximo ao Aeroporto Zumbi dos Palmares e que ainda nem foi inaugurado, será entregue ao Sicredi como forma de pagamento, segundo autos do processo 0705610-68.2023.8.02.0001, ao qual o Jornal Extra teve acesso.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p