Marroquim anuncia cinco renovações e revela saída de João Paulo

Presidente do CRB deu sua visão sobre acontecimentos desta temporada e visa a um futuro promissor

Com o fim da temporada 2023, o CRB mais uma vez decepcionou a torcida. Representante máximo do Galo, o presidente Mário Marroquim deu suas impressões sobre o que foi feito pelo clube na Série B do Brasileirão e ainda falou sobre o futuro.

Em entrevista ao programa Bola Quente, nesta quinta-feira (30), o mandatário regatiano revelou que há jogadores com a permanência garantida.

"Temos alguns nomes que não podemos colocar de forma precisa, porque estamos trabalhando nas permanências ou saídas. Matheus Ribeiro e Hereda estão renovados. Outros nós estamos em negociação. Renovamos com Alemão, Vitor Caetano e Saimon. Falcão estamos em negociação. O resto, só posso divulgar quando assinar. Ramon temos interesse de ficar".

Presidente regatiano revelou algumas permanências - Foto: Guilherme Nobre

Entretanto, um dos atletas que mais atuou em 2023 não fica para o ano que vem: o meia João Paulo. Emprestado pelo Cruzeiro, o jogador não vestirá a camisa regatiana no próximo ano. E não para por aí. Renato, artilheiro do ano, é mais um que pode estar indo embora.

"João Paulo está de saída do clube. Deve estar deixando o CRB. Ele está buscando outro caminho. Estamos em negociação com outro camisa 10. Estamos fazendo renovação de mais da metade do elenco. Anselmo Ramon estamos em tratativas, ele tem interesse em ficar. Há clubes que subiram que têm interesse. Renato talvez siga a vida", afirmou.

Neste momento, o clube encontra-se em diversas negociações. Mais da metade do elenco pode estar de saída em 2024, de acordo com o presidente. Marroquim também falou sobre o desejo do acesso e rechaçou algumas críticas da torcida.

Presidente regatiano prometeu premiação acima - Foto: Guilherme Nobre

"Não faltou cobrança, não faltou desejo. Ninguém quer subir mais do que eu. Não faltou planejamento. Coloquei dinheiro [premiação], coloquei quatro vezes o que ganhávamos de premiação, contra Juventude, Guarani e Mirassol. Eu disse, se a gente ganha essas três, a gente sobe", afirmou.

Para o presidente regatiano, o futebol não é uma ciência exata. A oscilação foi um dos argumentos para o insucesso regatiano.

"Futebol às vezes você monta um bom elenco, mas dentro de campo não é a mesma coisa. É a bola. Ninguém perde porque quer, mas o imponderável do futebol o transforma em algo apaixonante. A gente vai ter que forçar muito para que inicie um 2024 de forma avassaladora na Série B. Porque todos os times oscilam. Não tivemos gordura".

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p