Dólar

1,70% R$ 5,13

Euro

1,02% R$ 5,56

BitCoin

2,18% R$ 121219,77

Ibovespa

-0,23% R$ 109892,61

Juros do rotativo do cartão de crédito encostam em 400% ao ano

Segundo o Banco Central, os juros do rotativo do cartão, que são cobrados quando a fatura não é paga integralmente, chegaram a 399,5% ao ano

Os juros cobrados dos clientes que caem no rotativo do cartão de crédito atingiram o maior valor desde 2017. Em outubro, a taxa anual chegou a 399,5%, o que representa cerca de 16% ao mês.

O rotativo do cartão de crédito é acionado quando o cliente não paga o saldo da fatura em totalidade, e parte do valor é “empurrado” para o mês seguinte. A modalidade tem a taxa de juros mais elevada do mercado.

Em razão da dinâmica de juros altíssimos e do potencial de transformar dívidas em “bolas de neve”, o Banco Central determinou que os bancos ofereçam alternativas aos clientes que caem no rotativo do cartão com frequência.

Desde 2017, as instituições financeiras devem ofertar uma forma de parcelamento com juros menores a dívidas proteladas no rotativo do cartão por mais de 30 dias.

Em geral, os bancos oferecem o chamado parcelamento no cartão, que consiste em uma renegociação do saldo devedor em prazos maiores (de 12 a 24 meses) e com um custo menor para o devedor.

Ainda de acordo com o BC, os juros do parcelado do cartão estão em 184% ao ano, o que representa uma taxa de 9% ao mês.