Dólar

0,24% R$ 4,92

Euro

0,27% R$ 5,27

BitCoin

0,37% R$ 131110,83

Ibovespa

0,77% R$ 115488,16

INSS começa a pagar 13º salário para 443,6 mil alagoanos

Economia estadual receberá uma injeção extra de R$ 714,15 milhões a partir dos repasses do governo federal, segundo dados do instituto

A primeira parcela do 13º salário dos beneficiários do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) começa a ser depositada nessa quinta-feira (25) e será creditada juntamente com o pagamento regular do benefício mensal. Em Alagoas, 443,6 mil benefícios foram antecipados. Com isso, a economia estadual receberá uma injeção extra de R$ 714,15 milhões, a partir dos repasses do Governo Federal.

Anualmente, este abono é pago entre agosto e novembro. Contudo, a antecipação do pagamento foi assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 4 de maio. Os primeiros a receber os créditos são os beneficiários quem ganham até um salário-mínimo e possuem o Número de Identificação Social (NIS) com final 1.

A partir de 1º de junho, começarão a receber aqueles que ganham mais que o piso nacional e têm cartão do NIS com final de inscrição 1 e 6. Todos os pagamentos vão ser feitos até 7 de junho. Desde 1º de maio, o piso previdenciário é de R$ 1.320,00. E o teto dos benefícios pagos pelo INSS continua sendo R$ 7.507,49.

Ao todo, o investimento federal será de R$ 62,6 bilhões e vai beneficiar mais de 38 milhões de segurados da Previdência Social. De acordo com INSS, o 13º salário do INSS é depositado a aposentados e pensionistas por morte, além daqueles que tenham recebido, neste ano, auxílio por incapacidade temporária, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão. Por lei, não têm direito ao 13º salário do INSS os segurados que recebem benefícios assistenciais.

A primeira parcela do 13º salário é isenta de descontos de impostos. Somente na segunda parcela incide a tributação. A consulta ao valor da primeira parcela do 13º salário pode ser feita pelo aplicativo ou site Meu INSS.

A Região Nordeste é a segunda do país com maior número de benefícios antecipados e recursos transferidos. Somados, os nove estados têm mais de 8,38 milhões de antecipações e repasses que superam R$ 13,18 bilhões. Em todo o país, mais de 30 milhões de beneficiários receberão as antecipações e mais de 32,62 milhões de benefícios serão pagos (uma pessoa pode receber mais de um benefício). O total do investimento federal é de R$ 62,6 bilhões.

"A média salarial de quem recebe o benefício é de R$ 1.700. É um dinheiro usado para completar a renda da família, para ajudar o neto, para comprar uma coisinha a mais", afirmou o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, em entrevista à Voz do Brasil. "Esse dinheiro circula. É mais gente comprando, mais gente vendendo, mais gente produzindo. E é a melhor e mais inteligente forma de distribuir riqueza: salário”, completou.

A Região Sudeste reúne o maior número de benefícios antecipados no país, ultrapassando os 14,73 milhões. A região é também a que mais recursos receberá com as antecipações: R$ 31,94 bilhões. A Região Sul, com 6,15 milhões de benefícios antecipados e repasses de mais de R$ 11,74 bilhões, aparece na sequência. O Rio Grande do Sul, com 2,6 milhões de benefícios e R$ 5 bilhões em repasses, é o estado com os maiores números e cifras.

A Região Centro-Oeste tem mais de 1,78 milhão de benefícios do 13º do INSS pagos por meio de repasses que somam R$ 3,2 bilhões. O destaque é Goiás, com 718 mil benefícios antecipados, resultado de repasses de R$ 1,25 bilhão. A Região Norte, por fim, soma 1,56 milhão de benefícios antecipados por meio de um investimento federal de R$ 2,52 bilhões. O Pará, com 751 mil benefícios e R$ 1,2 bilhão em recursos transferidos, concentra os maiores repasses na região.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p