Conta de energia vai aumentar 6,5% em Alagoas para consumidores residenciais

Reajuste da conta de energia já é válido a partir da próxima segunda-feira; para as indústrias, o aumento será ainda maior, 13,03%

A energia elétrica vai ficar 6,53% mais cara para os consumidores residenciais de Alagoas a partir da próxima segunda-feira (3). O aumento da tarifa da Equatorial Energia foi autorizado nesta terça-feira (27) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A distribuidora de energia atende cerca de 1,17 milhão de unidades consumidoras no Estado.

Para as indústrias, o aumento será ainda maior, de 13,03%, já para empresas que usam energia de baixa tensão, o reajuste será de 7,02%. Atualmente, segundo a Aneel, os alagoanos pagam a quarta tarifa mais cara do Nordeste e a 52ª do Brasil. De acordo com balanço anual da Equatorial Alagoas, o lucro líquido da empresa atingiu R$ 453 milhões em 2020, um aumento de 30,5% quando comparado ao lucro de R$ 347 milhões registrado em 2019.

O balanço anual da empresa aponta ainda que o volume de energia consumida pelos alagoanos no ano passado aumentou 9,8% em relação a 2019. Além disso, as perdas de energia dos últimos 12 meses encerrados no ano de 2020 caíram 6,6 pontos percentuais no ano, atingindo 26,6% da energia requerida.

Ao aprovar o reajuste da tarifa em Alagoas, a Aneel afirmou que o conjunto de ações tomadas pela agência para mitigar as tarifas colaborou para amenizar as tarifas e manter o reajuste em um dígito.

“A Aneel e o Poder Concedente, em conjunto com as demais entidades setoriais e em diálogo com as empresas e associações, desenvolveram ações para mitigar parte do aumento tarifário que se observaria neste ano. O objetivo é preservar a capacidade de pagamento do consumidor e, por consequência, a sustentabilidade econômico-financeira da cadeia que compõe o setor elétrico”, disse a diretora Elisa Bastos, relatora do processo de reajuste da Equatorial Alagoas.