Saiba quais membros reais foram racistas com o filho de Harry

O livro Endgame, de Omid Scobie, é acusado de citar, na versão holandesa, os membros que teriam questionado a cor do filho de Harry e Meghan

Em 2021, o príncipe Harry e a mulher, Meghan Markle, concederam uma entrevista bombástica para a apresentadora Oprah Winfrey. Um dos assuntos mais marcantes do bate-papo foi o caso de racismo sofrido por Archie, filho do casal. Na última semana, a pauta ganhou destaque na mídia novamente após o lançamento do livro Endgame: Inside the royal family and the monarchy’s fight for survival, de Omid Scobie.

Embora os nomes nunca tenham sido revelados por Harry e Meghan, a versão holandesa da obra cita que o rei Charles e Kate Middleton seriam os membros reais que teriam proferido comentários racistas sobre a cor da criança, segundo o jornalista Piers Morgan. Os nomes não foram mencionados na edição em inglês.

Segundo o The Mirror, em entrevista ao programa britânico This Morning, Scobie negou que tenha citado o monarca e a princesa de Gales e atribuiu a culpa à editora holandesa. “Nunca apresentei um livro que tivesse esses nomes”, disse.

Ele ainda acrescentou que tudo fez parte de uma estratégia para vender o exemplar e que está recebendo “ataques injustos”: “A verdade é que a obra cobre muita coisa que a impressa britânica não quer falar”.

Por outro lado, a tradutora Saskia Peeters se defendeu das acusações de Omid. “Como tradutora, traduzo o que está à minha frente. Os nomes da realeza estavam ali em preto e branco. Eu não os adicionei. Eu apenas fiz o que fui paga para fazer: traduzir o livro do inglês para o holandês”, pontuou.

Crise

Endgame foi retirado de circulação na Holanda após afirmarem que houve “erro de tradução”. Na abertura do programa Piers Morgan Uncensored, o apresentador mostrou sua indignação e diz não acreditar em nenhum comentário racista feito pela família real.

“Se os holandeses que entram em uma livraria podem ver esses nomes, então vocês, os britânicos, também tem o direito de saber. Até que haja evidências reais desses comentários, nunca acreditarei”, proferiu.

O portal britânico informou que a realeza está ” unida em indignação” com toda a situação. Funcionários do palácio, rei Charles e Kate Middleton devem se reunir nos próximos dias para traçar a melhor maneira de lidar com as acusações do do livro bombástico.

O Palácio de Buckingham confirmou que estava “considerando todas as opções” depois que o The Mirror revelou com exclusividade que eles estava recebendo aconselhamento jurídico emergencial.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p