Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > diversão & variedades > TV E CELEBRIDADES

Musa +18 revela segredo para lucrar nas plataformas

Segundo a jovem, que fatura cerca de R$ 65 mil por mês com nudes, os fãs gostam mesmo de cenas em locais públicos


				
					Musa +18 revela segredo para lucrar nas plataformas
Morando no Rio de Janeiro, ela ainda arrisca cenas nas praias.. Divulgação

Alexia Dhein, modelo que produz conteúdo para plataformas proibidonas como OnlyFans e Privacy, revela o segredo para ganhar muito dinheiro com fotos ousadas e vídeos íntimos na internet. Na web, ela ganha o nome de Paola Abrãao e diz que vive uma personagem.

Segundo a jovem de 23 anos, que fatura cerca de R$ 65 mil por mês com nudes, os fãs gostam mesmo de cenas em locais públicos como parques, ruas, shoppings, academias e até mercados. Morando no Rio de Janeiro, ela ainda arrisca cenas nas praias.

Leia também

“Os caras têm fixação por cenas do dia a dia, eles fantasiam tudo. Acho que isso gera mais identificação com eles também. Me pedem flagras enquanto faço compras ou quando vou treinar. Os homens gostam de me colocar em ‘perigo’. Esse é o fetiche deles. É aquela adrenalina: será que alguém vai pegar ou espiar? Como vão reagir? Os fãs gostam disso, é sempre um risco”, diz.

Não à toa, Paola ficou conhecida como a ‘rainha dos flagras’ nas plataformas. E ela garante que o risco vale a pena. Esse tipo de vídeo é mais caro. “Alguns querem em lugares bem inusitados e com roupas bem específicas, falando o nome deles principalmente. Já gravei até em jet-ski em alto mar. Acho excitante quando tem essa tensão de ser pega no flagra”.

Apesar do fetiche de se exibir por aí e na frente de outras pessoas, ainda que discretamente, a modelo diz que grava tudo “escondido”, sem causar constrangimento. Tudo para evitar denúncias e problemas com a polícia, mas ela já passou por um momento de tensão no Rio de Janeiro.

“Estava trocando de roupa dentro do carro, na orla da praia. E alguém viu e avisou um policial que estava perto”, lembra rindo. “Na verdade, acharam que estava rolando algo a mais. A polícia me pegou no pulo, de topless. Ele deu risada, soltou uma cantada e falou para me comportar (risos). Na hora fiquei muito tensa. Mas foi uma das cenas mais excitantes”, confessa.

Além dos flagras, Paola também aposta em cenas caseiras, sem roteiro. Ela diz que esses vídeos amadores fazem sucesso. “Costumo dizer que mostro a minha intimidade”, diz. “Mostro meu dia a dia de uma forma sensual e provocante. É isso. É como se os caras estivessem espiando meu dia a dia, é quase um BBB para maiores (risos)”.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas