Homem diz ser filho de Agnaldo Timóteo e pede exame de DNA

Homem alega que a mãe o abandonou na maternidade após o parto. Ele teria sido adotado por uma enfermeira do local

Um homem que diz ser filho do cantor Agnaldo Timóteo, que morreu em abril deste ano, aos 84 anos, vítima da Covid-19, entrou com uma ação de reconhecimento de paternidade e um pedido de exame de DNA.

Advogado do cantor, Sidnei Lobo Pedroso disse que foi notificado do caso há cerca de uma semana. Pedroso, que também é invetarista de Agnaldo, disse que o homem alega que a mãe teve uma relação ocasional com o músico.

Quando deu à luz, no entanto, abandonou o filho na maternidade. Ele, então, foi adotado por uma enfermeira do local.

“A mãe biológica está morta, a enfermeira está morta. Na [petição] inicial diz que ele é muito humilde, que não se aproximou do Agnaldo com medo de ser rechaçado ou rejeitado. Agora, por conta de tudo que vem sendo noticiado, ele se sentiu motivado a ingressar com a referida ação”, explicou o advogado ao portal UOL.

Sidnei ainda disse ter pressa para realizar o exame de DNA, para que o processo de inventário do cantor não seja prejudicado: “Eu, como inventariante, tenho que resolver isso o mais rápido possível para poder fazer com que o inventário deslanche.”

Recentemente, Keyty Evelyn, a filha de 14 anos de Agnaldo Timóteo, teve o processo de adoção concluído na Justiça. Com isso, a menina passou a ser dona de 50% da herança deixada pelo cantor.