Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > diversão & variedades > TV E CELEBRIDADES

Cantor é acusado de estuprar mulheres e filmar abusos

Vítimas acusam ex-músico do Spandau Ballet por agressão sexual, voyeurismo, intimidação e comportamento controlador


				
					Cantor é acusado de estuprar mulheres e filmar abusos
Ross William Wild, ex-vocalista do grupo Spandau Ballet. Foto: Reprodução/Instagram @rosswilliamwild

O grupo Spandau Ballet voltou a ser manchete de jornais de todo o mundo após seu último vocalista, Ross William Wild, ser acusado de estupro por três mulheres. O cantor ainda teria se filmado abusando de outras vítimas enquanto elas dormiam.

Wild liderou o Spandau Ballet entre 2018 e 2019, após passar por um processo de seleção. Os donos da música True, um hit nos anos 1980, estiveram nas trilhas da novela Guerra dos Sexos e do filme Embriagado de Amor.

Leia também


				
					Cantor é acusado de estuprar mulheres e filmar abusos
Nos anos 80, grupo ficou famosos por hit "True". Foto: Reprodução/Instagram @spandauballet

As acusações sobre o músico de 36 anos são julgadas em um tribunal de Londres. Ao todo, cinco mulheres são partes neste processo em crimes que teriam sido praticados entre 2013 e 2023. Wild será julgado por voyeurismo, intimidação e comportamento controlador.

De acordo com o jornal The Indenpendent, uma das vítimas relatou que, em outubro de 2013, Wild teria filmado o estupro de uma mulher dentro de seu apartamento em Finchley, no Norte de Londres.

Outro relato diz que o cantor agarrou os seios de uma vítima sem que ela soubesse e também filmou o ato. A acusação também pontua que Ross teria abusado de uma mulher durante o sono em uma viagem a Cannes, na França.

Uma terceira vítima afirmou que o músico obrigava que ela tivesse relações sexuais com ele de cinco a seis vezes por noite.

Segundo a publicação britânica, Wild negou as acusações e disse que "tudo foi consensual entre ele e as mulheres envolvidas". Ele também negou as acusações de estupro, agressão sexual, voyeurismo, intimidação e de comportamento controlador.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas

X