Caio é participante do BBB21; conheça!

Fazendeiro é fã do programa e está animado para entrar no reality

Quem bate um papo com Caio por alguns minutos, logo descobre que, por trás do cara que fala com firmeza e de personalidade, segundo ele, um pouco forte, tem um paizão que se derrete pelas duas filhas e um jovem fazendeiro apaixonado pelo campo.

Ele conta que desde criança acompanhou o trabalho do pai e sabia que era esse o caminho que queria seguir. Agora que o pai se aposentou, Caio está à frente da fazenda que tem lavoura de soja e milho, em Anápolis, no interior de Goiás.

“Meu pai sempre trabalhou demais. Saía muito cedo, chegava muito tarde. Então, meu avô sempre me buscava lá em casa. Aprendi muita coisa de vida com ele, e minha família ainda diz que tenho muita mania do meu vô. Tenho manias, defeitos e a personalidade um pouco forte.”

“Mas no dia a dia a minha vida é tranquila. As pessoas que convivem comigo já se adaptaram ao meu jeito. Eu também me adaptei um pouco a essa personalidade, consigo me segurar algumas vezes, mas se apertar muito não tem recurso, não”, acrescenta.

Aos 32 anos e pai de duas meninas, Alice, de 6 anos, e Manuella, de 10 meses, Caio muda o tom ao falar sobre elas. “A minha relação com elas, graças a Deus, é fantástica. Tudo o que faço na minha vida é pensando nas minhas meninas. Sou doido por elas e pela minha esposa”, entrega o fazendeiro, que vive com a noiva, Walleria, a filha caçula do casal, e a filha mais velha, fruto de um relacionamento anterior dele.

Questionado se é um cara fiel, Caio, de pronto, responde: “Com essa sempre. Vai fazer cinco anos e com ela sempre fui, meu CPF está limpinho”. E ainda avisa: “Uma coisa que eu não vou fazer nunca na vida é decepcionar a minha esposa. E se alguma mulher for dar em cima de mim, vai ficar ruim para ela”.

Realizado na vida pessoal, o novo brother confessa que tem vontade de ser famoso, mas entra no BBB21 para jogar. Fã do programa, ele já se inscreveu duas vezes e acompanhou várias edições. E já tem uma ideia de como quer agir lá dentro.

“A vida toda esse foi um sonho. Assistia, gostava, via o pessoal falando besteira e estava louco para poder falar as verdades que eles não tinham coragem. Então, estou determinado. Não estou indo lá para uma colônia de férias, estou indo para jogar e ganhar.”