Amigos e artistas alagoanos preparam homenagem a Sebage no Arte Pajuçara

Jornalista, roqueiro, poeta e agitador cultural alagoano faleceu aos 61 anos, no dia 1º de outubro

O cantor, compositor e jornalista Sebastião Jorge Lins Barbosa, o Sebage, via o mundo por uma ótica particular e com anseios coletivos de liberdade, amor e prazer. Além dos minuciosos textos jornalísticos, escritos durante sua passagem pelas principais redações de Alagoas, ele deixa um legado de coragem, canções e amigos. Sebage faleceu no dia 1º de outubro, em sua casa, em Maceió. Na quinta-feira (6), amigos celebram vida e obra em um encontro no Centro Cultural Arte Pajuçara, às 20h. A entrada é gratuita.

Sebage nasceu em Maceió, em 23 de janeiro de 1961, e cresceu em Porto Calvo. Cursou jornalismo na Universidade Federal de Alagoas, nos anos 1980, e atuou ativamente em movimentos estudantis. Ele foi encontrado sem vida por companheiros de banda, depois de faltar a um ensaio. Eles arrombaram a porta da casa do artista e se depararam com ele deitado em sua cama, já sem vida. De acordo com a família, a morte foi decorrente de causas naturais. O funeral ocorreu no domingo (2), em Maceió.

Como jornalista, escreveu para veículos de renome nacional e passou, inclusive, pela redação do jornal Gazeta de Alagoas, onde tantas vezes, neste mesmo caderno, provocou o leitor com seus textos caprichados e repletos dele mesmo e do que considerava importante. Apaixonado por cultura, Sebage também escreveu sobre o assunto para jornais independentes e fundou e editou — até um dia antes de sua morte precoce — o site Alagoas Boreal.

Nos anos 1980, de acordo com o também jornalista Geraldo de Majella, Sebage integrou o grupo Caçoa Mas Num Manga, ao lado de nomes como Gal Monteiro, Rosália Brandão e Júnior Almeida. “Foi uma época de afirmação de uma geração de músicos talentosos que nem sempre continuaram nos palcos alagoanos, pois alguns se dedicaram a outras atividades profissionais, como o jornalismo, a arquitetura, a carreira jurídica etc.”, detalhou Majella.

Amigos preparam homenagem a Sebage, com exibição de vídeos, música e poesia - Foto: Reprodução

Atualmente, o artista seguia compondo, tocando e se realizando no palco, onde ele estava, segundo ele mesmo, “em busca do êxtase real, de romper tudo”. Andrógino e sem papas na língua, Sebage era crítico ao Brasil de hoje, que considerava ainda mais careta do que nos seus anos de mocidade, e sonhava com dias de mais liberdade.

O roqueiro incansável, que celebrava quase 40 anos de carreira, será homenageado pelos muitos amigos, artistas da parte mais bonita da cena artística de Alagoas, na noite de quinta-feira. De acordo com Marcos Sampaio, diretor do Centro Cultural Arte Pajuçara, o encontro será rápido, um momento para lembrar do velho amigo e do que ele ofereceu ao mundo nas mais de seis décadas em que viveu entre nós.

“Vamos colocar na tela do cinema uma homenagem a ele, exibiremos dois vídeos, que foram gravados pelo jornalista Cláudio Manoel, com a participação do Sebage, com performance sobre poesia. Estamos convocando amigos que são músicos para uma homenagem na hora, um improviso musical. E também haverá depoimentos dos presentes, que poderão participar desta homenagem”, detalhou Sampaio.

LANÇAMENTO PÓSTUMO

Sebage estava divulgando o pré-save da música “Você Podia Ser Mais Gregário”, que será lançada em todas as plataformas digitais nesta sexta-feira (7) — agora, de forma póstuma.