Funcionários do Lifal protestam contra atraso no pagamento de salário

Eles estiveram na sede da Secretaria de Saúde; direção de laboratório diz que servidores também receberão férias e 13º salário já nesta quarta-feira

Servidores do Laboratório Industrial Farmacêutico de Alagoas (Lifal) procuraram a Gazetaweb, na tarde desta terça-feira (22), para denunciar que o pagamento dos salários relativos ao mês de novembro ainda não foi efetuado, o que tem gerado grande insatisfação entre os trabalhadores. Hoje, funcionários estiveram na sede da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Como não conseguiu uma audiência com a secretária Rosângela Wyszomirska, o grupo pretende realizar um protesto, na manhã desta quarta (23), novamente à porta da Sesau.
De acordo com Ronaldo de Lima, os trabalhadores também se queixam do fato de ainda não terem recebido o 13º salário. "Temos casos, ainda, de servidores que estão com férias vencidas. Além disso, também não estamos recebendo as cestas básicas e o vale-transporte", afirmou Lima, que é funcionário do laboratório há 26 anos.
Ainda conforme o grupo que esteve na Sesau nesta terça, a direção do Lifal já teria recebido recurso na ordem de R$ 1,2 milhão, destinado à regularização das citadas pendências. "Chegamos à Sesau por volta das 9h da manhã e saímos somente no início da tarde, mas, ainda assim, não fomos atendidos. Fomos humilhados", relatou o servidor.
"Como se não bastasse, o Lifal também não tem pago o nosso plano de saúde, como consta em acordo coletivo, já há nove meses. Entra gestão, sai gestão, e o que vemos é o problema sendo empurrado com a barriga", emendou. 
Ano passado, os servidores chegaram a cruzar os braços, realizando uma paralisação de advertência em protesto contra o atraso no pagamento de salários. À época, a direção do laboratório alegou a falta de recursos, com a aludida crise financeira resultando, por exemplo, em mais de R$ 1 milhão em dívidas com fornecedores. 
Porém, em junho deste ano, os deputados estaduais aprovaram, em caráter de urgência, um aporte na ordem de R$ 12 milhões para o Lifal, montante que seria destinado ao pagamento de várias obrigações trabalhistas e acordos judiciais.
O que diz o Lifal
A Gazetaweb manteve contato a diretora-presidente do Lifal, Sandra Menezes, que confirmou o atraso no pagamento dos salários de novembro. Porém, assegurou que todos deverão receber seus vencimentos já nesta quarta-feira. "A Secretaria da Fazenda já liberou o recurso, e os servidores também estarão recebendo os valores relativos a férias e décimo terceiro salário", afirmou Sandra, que disse esperar um ano de 2016 mais proveitoso.
"Tivemos oito anos de atraso, e os funcionários não têm culpa alguma. Encontramos muitos problemas quando assumimos há oito meses. De lá para cá, já conseguimos alguns avanços, a exemplo do registro sanitário junto à Anvisa, que estava atrasado desde o ano de 2009", comentou a diretora-presidente, acrescentando que a entrega das cestas básicas "está em dia".
"O auxílio-alimentação não era pago desde 2014. Hoje, porém, ele é pago dentro do mês trabalhado, conforme cláusula do acordo coletivo. Já com relação ao plano de saúde, o sindicato já busca um acordo com a empresa prestadora do serviço, que, atualmente, recebe os servidores apenas em situações de urgência, devido a débito de gestão anterior", emendou Sandra Menezes, reforçando que o governo do estado vai intensificar o processo de reestruturação do Lifal no próximo ano.